Bienal do Livro de São Paulo aposta em autores infantis consagrados
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Bienal do Livro de São Paulo aposta em autores infantis consagrados

Programação direcionada para crianças deixa de fora escritores e ilustradores da cena contemporânea

Bia Reis

27 Julho 2016 | 17h09

Público aproveita último dia da Bienal em 2014

A Câmara Brasileira do Livro (CBL) anunciou nesta terça-feira, 27, a programação da 24.ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo, que ocorrerá de 26 de agosto a 4 de setembro, no Pavilhão de Exposições do Anhembi. Para as crianças, a Bienal levará Mauricio de Sousa, Ziraldo e Pedro Bandeira, autores que fazem sucesso desde os anos 70 e que arrastam um público de diferentes gerações. Infelizmente, ficaram de fora, pelo menos da programação divulgada até agora, escritores e ilustradores que fazem parte da cena contemporânea da literatura infantil brasileira. A programação da Bienal neste ano foi tema da coluna Estante de Letrinhas na Rádio Estadão desta terça-feira, 27. Quer ouvir? Clique aqui.

O “pai” da Turma da Mônica terá um estante de 500 metros quadrados na feira. Lá haverá espaço para brincadeiras, teatro de fantoches e totens em que os leitores poderão criar personagens e levá-los para casa, impressos em cartazes de graça ou em um livro ao custo de R$ 40 – uma gráfica instalada no local produzirá o material na hora. As crianças também poderão ver uma exposição em homenagem aos 80 anos de Mauricio de Sousa, comemorados em 2015, e observar artistas do estúdio do cartunista trabalhando de verdade. “Queremos desmistificar a criação artística”, conta Rodrigo Paiva, responsável pelo espaço. No ano passado, escrevi sobre o Mônica é Daltônica, livro do Mauricio que foi relançado com ilustrações de Odilon Moraes (clique aqui para conhecer).

Além dos três brasileiros, a feira trará o americano Mac Barnett. Autor de mais de 20 livros no exterior, ele integra com frequência as listas de obras de destaque de diversos jornais, entre elas a do The New York Times, mas é desconhecido no Brasil. Por aqui, Barnett tem dois livros editados: Os Dois Terríveis, com Jory John e Kevin Cornell, e Sam & Dave Cavaram um Buraco, com Jon Klassen (clique aqui para ler).

Estante de Letrinhas no Facebook: Curta!
E também no Twitter: Siga!

A Bienal deste ano também terá o BiblioSesc, ônibus-biblioteca do Sesc, e contação de histórias.

Em entrevista ao Estante de Letrinhas, o presidente da CBL, Luiz Antônio Torelli, afirmou que a Câmara trabalhou para chegar a uma Bienal que atendesse a todos os gostos e idades. “Queremos que as pessoas nos visitem e usufruam de várias Bienais dentro da Bienal. Há um foco comercial, de venda de livros, mas temos ações para fomentar o hábito da leitura.”

No entanto, a programação direcionada às crianças – reforço novamente, pelo menos a apresentada até aqui – enfatiza o foco comercial do evento, privilegiando poucos autores, mas que certamente atrairão a atenção do grande público. Com a estratégia, porém, a Bienal perde a chance de apresentar aos leitores em formação outros escritores e ilustradores incríveis que produzem atualmente no Brasil, ampliando visões de mundo e oferecendo novas possibilidades artísticas.

Serviço
24ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo
Quando: De 26 de agosto a 4 de setembro. De segunda a sexta-feira, das 9 às 22 horas, e aos sábados e domingos, das 10 às 22 horas. No dia 4, o horário será diferente: das 10 às 21 horas
Onde: Pavilhão de Exposições do Anhembi, na Avenida Olavo Fontoura, 1.209, em Santana, São Paulo
Ingressos: De R$ 20 (de segunda à quinta-feira) a R$ 25 (às sextas e aos finais de semana). Estudantes pagam meia entrada; menores de 12 e maiores de 60 anos têm acesso gratuito. Há descontos na compra de três, cinco ou dez ingressos. Venda antecipada pelo site da Bienal ou nos pontos físicos da Tickets for Fun.

**

Aproveito para colocar aqui os áudios de duas colunas anteriores que fiz para a Rádio Estadão. Na primeira, abordei como incentivar os adolescentes a ler (clique aqui) e na segunda, livros que falam de separação (clique aqui).