Multa da Bolsa à XP deixa mercado intrigado

Multa da Bolsa à XP deixa mercado intrigado

Sonia Racy

23 de agosto de 2019 | 00h55

.

B3 EM SÃO PAULO. FOTO: REUTERS

A vida…

Tem gente poderosa do mercado financeiro intrigada com o valor da multa de R$ 10 milhões aplicada à XP pela B3 e pela BSM (auditoria da bolsa), por causa de uma série de operações cruzadas irregulares. A corretora, supostamente, teria ganho R$ 150 milhões.

Trata-se de valor 15 vezes maior do que a multa.

…como ela é

Hoje, pelo que se apurou, esse tipo de operação de compra e venda de ações foi finalmente regulamentado. E o que se prevê é que a B3 receba corretagem por duas operações feitas pelo mesmo papel.

A corretora, por sua vez, também pode lucrar com o spread – agora legal – obtido com a diferença entre o preço pelo qual o cliente se dispõe a comprar um certo papel e o preço pelo qual o outro lado aceita vender.

Em outras palavras, todos ganham menos o cliente comprador – que ofereceu um preço mais alto pela ação e poderia ter economizado.

Lá como cá?

Vale registrar: nos EUA, a regra também funciona assim.

Endurecendo

Temendo o desgaste da classe política com o eleitorado em 2020, o MDB elaborou um código de ética bem mais rigoroso que o recém-aprovado pelo PSDB.

Pelas novas regras – que devem ser aprovadas na convenção do partido em outubro – o emedebista que for preso será automaticamente suspenso enquanto estiver detido. E quem for condenado em 2.ª instância e se tornar inelegível, será expulso.

Endurecendo 2

Já as regras do PSDB só preveem expulsão de quem for condenado em última instância. Foi assim que Aécio evitou sua expulsão.

“O código de ética precisa ser duro porque a avaliação da população sobre a classe política é dura”, disse à coluna o ex-senador Romero Jucá, presidente do MDB.

A fila da casa

A Defensoria Pública paulista entrou na disputa dos imóveis retomados pela Cohab no Estado, por falta de pagamento. Conseguiu liminar, no Tribunal de Justiça, para que eles não sejam leiloados.

Para os defensores, esses imóveis devem ser oferecidos normalmente ao pessoal que está na fila.

Abrindo o leque

A Raps, de Guilherme Leal, registrou aumento de 104% de interessados em seu processo de seleção, comparado ao ano anterior. Os números ainda mostram que o total de municípios inscritos passou de 537 para 1.421. E os candidatos pretos e pardos, que eram 1.417, agora chegam a 3.244.

O processo visa selecionar políticos com mandato ou pessoas que pretendam se candidatar nos próximos anos.

O verde e o fogo

No bate-boca, ontem, entre Bolsonaro e Macron, o presidente do STJ, João Otávio Noronha, sentenciou, em seminário em BH: “O meio ambiente ecologicamente equilibrado é um direito fundamental coletivo (…), direito transnacional. Que cada cidadão e cada país tem que fazer prevalecer, para que toda a humanidade possa gozar de qualidade de vida”.

Nada a ver

A Mesa da Assembleia Legislativa de São Paulo aprovou projeto de lei que dribla uma determinação do Tribunal de Justiça pela qual foram extintos os cargos de agente de segurança da Casa.

De que modo? Deram aos servidores uma outra atribuição: a de administrar redes sociais.

 

Leia mais notas da coluna:
+Lula decide e Gleisi fica no comando do PT mais dois anos
+Fogaça viaja a Portugal e quer abrir restaurante por lá

 

 

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: