Camila Cara
Camila Cara

Lollapalooza 2018: Selvagens à Procura de Lei abrem trabalhos do palco principal com rock clássico

Com canções potentes, o quarteto levantou a bandeira do rock nacional

João Paulo Carvalho, O Estado de S.Paulo

23 Março 2018 | 15h08

O rock ainda pulsa nas veias da nova geração da música brasileira. Assistir à performance da banda cearense Selvagens à Procura de Lei é o equivalente a fazer um mergulho na história do gênero em terras brasileiras. Há ali uma mescla de musicalidade moderna que não deixa de lado as raízes de Barão Vermelho e Legião Urbana, por exemplo. O grupo formado por Gabriel Aragão (guitarra e vocal), Rafael Martins (guitarra e vocal), Caio Evangelista (baixo e vocal) e Nicholas Magalhães (bateria) foi o primeiro a se apresentar no Palco Budweiser, o principal, na tarde desta sexta-feira, 23, no Autódromo de Interlagos, na sétima edição do Lollapalooza Brasil.

Com canções potentes, o quarteto levantou a bandeira do rock nacional e mostrou que o estilo está mais vivo do que nunca. 'Gostar Só Dela', novo single, externou a essência do conjunto. 'Despedida' foi dedicada ao produtor musical Carlos Eduardo Miranda, que morreu na última quinta-feira, 22, em São Paulo. "Essa canção a gente dedica a um cara muito importante para a música brasileira. Obrigado, Miranda", disse Aragão.

A banda formada em 2009 em Fortaleza, no Ceará, se prepara para lançar seu quarto disco de estúdio depois dos aclamados 'Aprendendo a Mentir' (2011), 'Selvagens à Procura de Lei' (2013) e 'Praieiro' (2016). "É muito bom tocar no Lollapalooza. O festival abre as portas par as bandas do cenário nacional. Prestem atenção na música brasileira. Tem muita coisa boa sendo feita", afirmou o guitarrista e vocalista Rafael Martins.

Público modesto. Os portões foram pontualmente abertos às 11h no Autódromo de Interlagos. O público ainda é pequeno no primeiro dia do Lollapalooza Brasil. As pessoas devem chegar mais à noite para assistir ao show do Red Hot Chilli Peppers, principal atração de hoje. O forte calor toma conta do local. Às 13h30, os termômetros de Interlagos chegaram a marcar 33 graus. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.