Niko Tavernise/20th Century Fox/ AP
Niko Tavernise/20th Century Fox/ AP

Spielberg diz que novo filme 'The Post' é voltado a pessoas 'famintas pela verdade'

Longa mostra 'New York Times' e 'Washington Post' decidindo sobre publicação de documentos secretos sobre a guerra do Vietnã; veja o trailer

Jill Serjeant, Reuters

29 de novembro de 2017 | 13h01

O novo filme de Steven Spielberg, The Post - A Guerra Secreta, pode se passar em 1971, mas seu tema, a liberdade de imprensa, é totalmente atual.

Spielberg se apressou para filmar e lançar no prazo de um ano a produção, que trata da batalha de jornais para publicar o vazamento dos Documentos do Pentágono (Pentagon Papers), que detalharam o retrato enganador da Guerra do Vietnã pintado pelo governo dos Estados Unidos.

“Senti que existia uma urgência de refletir 1971 e 2017 porque eles foram terrivelmente semelhantes”, disse o diretor vencedor do Oscar a uma plateia de Hollywood após uma exibição do filme na segunda-feira.

“Nosso público pretendido são as pessoas que passaram os últimos 13, 14 meses sedentas e famintas pela verdade”, disse Spielberg. “Elas estão por aí, e precisam de boas notícias.”

Estrelado por Meryl Streep no papel de Katharine Graham, falecida publisher do jornal Washington Post, e Tom Hanks como o também falecido editor Ben Bradlee, The Post foi eleito como melhor filme de 2017 pela National Board of Review, um grupo centenário de acadêmicos, cineastas e profissionais sediado em Nova York, na segunda-feira.

Meryl Streep foi apontada como melhor atriz e Hanks como melhor ator, tornando o filme um candidato favorito ao Oscar.

Spielberg, um democrata renomado de Hollywood, não mencionou o presidente dos EUA, Donald Trump, em seus comentários --mas The Post, que estreia em dezembro, chega aos cinemas em um momento no qual a mídia vem sofrendo ataques frequentes de Trump.

Ele rotulou a imprensa como “a inimiga do povo americano” e usa a expressão “notícias falsas” para lançar dúvidas sobre reportagens críticas a seu governo, muitas vezes sem oferecer provas que sustentem suas alegações.

** Os 60 anos de Tom Hanks, um dos astros mais versáteis de Hollywood

O secretário de Justiça dos EUA, Jeff Sessions, disse em agosto que a administração Trump estava considerando exigir que os jornalistas revelassem suas fontes em meio ao empenho de Trump para impedir vazamentos à imprensa.

O filme dramatiza as decisões do New York Times e do Washington Post para publicar os altamente secretos Documentos do Pentágono, sobre a guerra do Vietnã diante das ações judiciais da administração Nixon em uma batalha que foi parar na Suprema Corte dos EUA.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.