Sarah Silbiger/Reuters
Sarah Silbiger/Reuters

Jane Fonda é presa pela segunda vez durante protesto contra mudanças climáticas

O ator Sam Waterston, colega de elenco da atriz em 'Grace e Frankie', também foi detido na manifestação

Redação, O Estado de S.Paulo

18 de outubro de 2019 | 19h01

A atriz Jane Fonda, de 81 anos, voltou a ser presa nesta sexta-feira, 18, nas escadarias do Capitólio, em Washington, enquanto participava de um protesto contra as mudanças climáticas. O ator Sam Waterston, colega de elenco de Jane em Grace e Frankie, também foi detido. Na semana passada, a artista foi levada pela polícia nas mesmas condições, quando deu início a uma série de 14 manifestações sempre às sextas-feiras.

O grupo Fire Drill Fridays, criado pela própria atriz e que organizou os atos, informou pelo Twitter sobre a detenção de Jane e publicou uma foto em que a ativista aparece escoltada por policiais. Em um vídeo publicado pela organização, a artista é vista, supostamente antes de ser presa, fazendo um discurso perante os manifestantes.

"Os cientistas dizem que o ponto alto para uma catástrofe será daqui a 11 anos [...], mas há tempo se nos movermos rápido e de forma ambiciosa para evitar as piores consequências, começando agora com a transição de combustíveis fósseis para energia limpa e renovável", disse ela.

A atriz foi uma dos 17 manifestantes presos nesta sexta-feira, grupo que contou com Sam Waterston e incluía muitas pessoas mais velhas. Na semana passada, Jane Fonda foi detida nas escadarias do Congresso dos Estados Unidos junto com outros manifestantes que pediam uma posição do governo contra as mudanças climáticas. Na ocasião, ela prometeu continuar com o protesto pelas próximas 13 sextas-feiras, período em que estará na capital do país para a produção da série Grace e Frankie, da Netflix.

Jane Fonda tem um histórico de ativismo em defesa de várias causas. Para os protestos atuais contra o aquecimento global, ela se inspira na jovem sueca Greta Thunberg, de 16 anos, que tem motivado estudantes de todo o mundo a chamarem atenção para os problemas das mudanças climáticas.

"Greta disse que temos de atuar como se a casa estivesse queimando", comentou Jane em uma entrevista, na semana passada, para o jornal The Washington Post. "Chamarei esses protestos de 'simulado de incêndio das sextas-feiras'", acrescentou.

Quem é Jane Fonda

A atriz Jane Fonda tem uma carreira distinta, incluindo filmes políticos como Coming Home, sobre a Guerra do Vietnã, 9 a 5, sobre mulheres trabalhadoras, e The China Syndrome, sobre uma usina nuclear lançada pouco antes do acidente nuclear de Three Mile Island.

Ela também tem uma longa história de ativismo político. Apoiou os Panteras Negras e marchou pelos direitos dos nativos americanos, soldados e mães que trabalhavam. Em 1970, ela foi a Fort Meade entregar panfletos antiguerra a soldados, mas foi presa antes que pudesse. Em 1972, Jane foi para o Vietnã do Norte e sentou-se em uma arma antiaérea, ganhando o apelido de "Hanói Jane". /Com informações da EFE e AP

Notícias relacionadas

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.