Arlo Hemphill via REUTERS
Arlo Hemphill via REUTERS

Jane Fonda é presa em protesto contra as mudanças climáticas nos Estados Unidos

Atriz é conhecida pelo ativismo político e promete protestos nas próximas 13 semanas

Redação, O Estado de S.Paulo

11 de outubro de 2019 | 16h12

Fotos e vídeos mostram a atriz Jane Fonda, 81, sendo presa durante um protesto contra as mudanças climáticas que acontecia em Washington, capital dos Estados Unidos, nesta sexta-feira, 11. Não há, ainda, informações sobre a soltura da atriz.

Conhecida por seu ativismo político, Jane Fonda iniciou hoje uma série de 14 protestos, todos às sextas-feiras, no Capitólio, prédio que serve como centro legislativo dos Estados Unidos. 

"Vou pegar meu corpo, que é meio famoso e popular agora por causa da série [Grace e Frankie] e vou para D.C. fazer uma manifestação toda sexta-feira", disse a atriz ao jornal The Washington Post. "Será chamado de 'exercício de fogo de sexta-feira'.

"Vamos nos envolver em desobediência civil e seremos presos todas as sextas", afirmou ainda. O cronograma termina no dia 10 de janeiro de 2020, quando a atriz deve voltar à gravação da série Gracie e Frankie.

Na entrevista ao WP, Fonda contou se emocionar ao ler sobre a jovem ativista Greta Thunberg, de 16 anos, que tem abalado o mundo com suas duras denúncias de gerações que não conseguiram retardar as mudanças climáticas. "Quando Thunberg estudou as mudanças climáticas, ela percebeu o que estava acontecendo e que isso nos estava afetando. Isso a deixou tão traumatizada que ela parou de falar e comer. Quando eu li aquilo, fiquei abalada, porque entendi que Greta tinha visto a verdade. E a urgência entrou no meu DNA de uma maneira que antes não havia acontecido", afirmou Fonda. 

Quem é Jane Fonda

Fonda tem uma carreira de atriz distinta, incluindo filmes políticos como Coming Home sobre a Guerra do Vietnã, 9 a 5, sobre mulheres trabalhadoras, e The China Syndrome, sobre uma usina nuclear lançada pouco antes do acidente nuclear de Three Mile Island.

Ela também tem uma longa história de ativismo político. Apoiou os Panteras Negras e marchou pelos direitos dos nativos americanos, soldados e mães que trabalhavam. Em 1970, ela foi a Fort Meade entregar panfletos anti-guerra a soldados, mas foi presa antes que pudesse. Em 1972, ela foi para o Vietnã do Norte e sentou-se em uma arma antiaérea, ganhando o apelido de "Hanói Jane". / Com informações do The Washington Post.

Confira o vídeo do momento da prisão:

 

Tudo o que sabemos sobre:
Jane Fonda

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.