As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Rock In Rio 2015 em números: de atendimentos médicos a milk-shakes vendidos

Pedro Antunes

28 de setembro de 2015 | 18h02

O festival foi realizado durante os dias s 18, 19, 20, 24, 25, 26 e 27 de setembro, no Rio de Janeiro

Quantos hambúrgueres foram devorados pelos presentes no Rock in Rio ao longo dos sete dias de evento? Quantas pessoas desceram pela tirolesa que atravessava a área em frente ao Palco Mundo? Alguns números curiosos desta sexta edição do festival, realizado durante os dias s 18, 19, 20, 24, 25, 26 e 27 de setembro, foram revelados em um balanço oficial divulgado pela produção.

+ Shows de Sam Smith, Rihanna e Elton John salvam o balanço da sexta edição

Veja, abaixo, uma lista com os números mais curiosos que passaram pelo Rock in Rio 2015:

96.542 pessoas desceram pela tirolesa
4.444 brincaram na montanha-russa
45.417 viram a Cidade do Rock sob outra perspectiva na roda gigante
23.409 “insanos” giraram sem parar no x-treme
120 mil hambúrgueres foram consumidos
Ou seja, uma pessoa a cada cinco que foram ao festival optaram por esse lanche
E só 27 mil cachorros quentes – as pessoas não sabem o que perderam
20 mil milk shakes foram pedidos para refrescar entre tantos dias escaldantes

+ Espetáculo circense chic de Katy Perry encerra o Rock in Rio 2015

75 mil picolés mexicanos também ajudaram na tarefa de abaixar as temperaturas
100 mil toneladas de resíduos recicláveis foram reunidas
4.888 atendimentos médicos gratuitos
Grande parte deles foi para tratar desidratação, torções e hipoglicemia
1,2 mil documentos perdidos foram levados até o Achados e Perdidos
E só 348 já foram devolvidos
Também estão no Achados e Pedidos: perfumes, pulseiras, óculos, mochilas, roupas e um pequeno tambor.
7,5 mil penteados – sim, havia um salão de cabeleireiro lá
8,2 milhões de pessoas já foram a alguma das 16 edições já feitas do Rock in Rio, desde 1985, inclusive fora do Brasil

+ Presidente do Rock in Rio: ‘Não faço show para crítico, faço show para as pessoas’

+ O melhor e o pior do Rock in Rio 2015, na opinião do público

 

Mais conteúdo sobre:

músicaROCK IN RIO