Equipe da FGV apresenta em 60 dias novo plano para Mariana

Sonia Racy

28 Julho 2018 | 01h00

OSCAR VILHENA

OSCAR VILHENA. FOTO: ALEX SILVA/AE

Oscar Vilhena vai comandar a equipe da FGV que apresentará ao MPF de Minas, dentro de 60 dias, nova e ampla avaliação dos danos socioeconômicos decorrentes do desastre ambiental de 2015 em Mariana.

O grupo inclui advogados, biólogos, agrônomos e ambientalistas – não só da GV paulista – e a tarefa culminará com a montagem de um novo plano de trabalho de recuperação do lugar.

“O objetivo é contribuir para a devida reparação aos atingidos”, resume o diretor da Direito GV. “Devida reparação” significa, entre outras coisas, ouvir os moradores prejudicados – o que não foi feito antes – e, provavelmente, destinar ao projeto mais recursos que os R$ 23 milhões inicialmente autorizados.

A Renova, que vinha cuidando da recuperação, continua na atividade, mas deverá adaptá-la às recomendações do novo plano.

Leia mais notas da coluna:

Janaina quer discutir ‘plano’ de Bolsonaro para o STF

As razões para Josué rejeitar ser vice de Alckmin