Conheça os livros mais vendidos no Brasil em 2020
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Conheça os livros mais vendidos no Brasil em 2020

Na lista de livros mais vendidos feita pela Nielsen para o Estadão, há menos autoajuda do que havia em 2019 e obras de George Orwell e Djamila Ribeiro ganham destaque

Maria Fernanda Rodrigues

21 de janeiro de 2021 | 11h00

O livro mais vendido no Brasil em 2020 foi Do Mil ao Milhão. Sem Cortar o Cafezinho. Com esse título publicado em novembro de 2018 e que fechou 2019 na terceira posição do ranking, Thiago Nigro, criador do canal Primo Rico, desbancou Mark Manson – A Sutil Arte de Ligar o F*da-se, do americano, ficou no topo durante dois anos consecutivos -, e confirmou o bom desempenho durante os primeiros meses da quarentena. O levantamento exclusivo foi feito pela Nielsen a pedido do Estadão e, segundo a editora da obra, foram comercializados cerca de 350 mil exemplares no ano passado.

Best-sellers de 2020 (Foto: Daniel Teixeira/Estadão)

Há menos autoajuda (pessoal ou financeira) entre os 15 livros mais vendidos de 2020 do que tinha em 2019 – foram 9 agora e 13 antes (os outros dois eram títulos infantis de Luccas Neto). Se em 2019 nenhuma ficção chegou à lista, agora temos dois de George Orwell às vésperas do domínio público – A Revolução dos Bichos, em 7º lugar, e 1984, em 10º -, e Sol da Meia-Noite, de Stephenie Meyer, em 14º. O livro de Meyer, aliás, que resgata os personagens e o universo de sua saga best-seller Crepúsculo, foi o único publicado em 2020 a entrar no ranking dos mais vendidos.

Outras duas novidades, em não ficção: Pequeno Manual Antirracista, obra de Djamila Ribeiro lançada em 2019, ficou em 12º, e Sapiens – Uma Breve História da Humanidade, livro de Yuval Noah Harari que chegou às livrarias brasileiras em 2015, voltou à lista, na última colocação.

Entre os autores best-sellers, apenas quatro são mulheres (eram duas em 2019): Clarissa Pinkola Estes, Carol S. Dweck, Djamila Ribeiro e Stephenie Meyer.

O grupo Companhia das Letras tem mais títulos na lista – 5, contando os selos Objetiva e Companhia das Letras. HarperCollins Brasil e Intrínseca aparecem com dois livros cada uma.

Novos livros de Thiago Nigro

Em novembro, na esteira do sucesso de Do Mil ao Milhão, Thiago Nigro lançou outros dois livros pela HarperCollins: O Método Financeiro do Primo Rico, um guia interativo para ajudar o leitor a atingir metas na área financeira; e o infantil Como Cuidar do Seu Dinheiro, escrito em parceria com Maurício de Souza, um guia da Turma da Mônica de educação financeira para crianças.

Thiago Nigro na redação do Estadão, em 2017 (Foto: Alex Silva/Estadão)

Os livros mais vendidos de 2020

  1. Do Mil ao Milhão, de Thiago Nigro (HarperCollins Brasil)
  2. A Sutil Arte de Ligar O F*da-Se, de Mark Manson (Intrínseca)
  3. Mulheres que Correm Com Os Lobos, de Clarissa Pinkola Estes (Rocco)
  4. Mais Esperto que o Diabo, de Napoleon Hill (Citadel)
  5. O Milagre da Manhã, de Hal Elrod (Best Seller)
  6. Os Segredos da Mente Milionária, de T. Harv Eker (Sextante)
  7. A Revolução dos Bichos, de George Orwell (Companhia das Letras)
  8. O Homem Mais Rico da Babilônia, de George S. Clason (HarperCollins Brasil)
  9. O Poder do Hábito, de Charles Duhigg (Objetiva)
  10. 1984, de George Orwell (Companhia das Letras)
  11. Mindset, de Carol S. Dweck (Objetiva)
  12. Pequeno Manual Antirracista, de Djamila Ribeiro (Companhia das Letras)
  13. Pai Rico, Pai Pobre (Edição de 20 Anos Atualizada e Ampliada), de Robert Kiyosaki (Alta Books)
  14. Sol da Meia-Noite, de Stephenie Meyer (Intrínseca)
  15. Sapiens – Uma Breve História da Humanidade, de Yuval Noah Harari (L&PM)

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.