Instrínseca
Instrínseca

Saga 'Crepúsculo' ganha um novo livro 15 anos depois da estreia: 'Sol da Meia-Noite'

Novo livro conta a história de amor entre Bella e Edward pelo ponto de vista do vampiro que, segundo Stephenie Meyer, é 'inseguro e ansioso'

Redação, O Estado de S. Paulo

04 de agosto de 2020 | 08h51

Chega às livrarias de todo o mundo nesta terça-feira, 4, O Sol da Meia-Noite, novo livro da escritora Stephenie Meyer, que fez história com sua saga best-seller Crepúsculo. Os leitores vão conhecer, agora, o outro lado: a descoberta do amor, um amor proibido e imortal, pelo ponto de vista do vampiro Edward Cullen, e não mais da humana Bella, como nos outros volumes.

O Sol da Meia-Noite é lançado 15 anos depois do primeiro livro da série Twilight. Para marcar o lançamento da obra, a editora Intrínseca sorteia, também nesta terça-feira, o nome de um leitor que participará de uma conversa com a autora no dia 18 de agosto.

Crepúsculo foi um dos grandes sucessos do mercado editorial dos últimos tempos no mundo todo, dando origem a filmes, fanfics e outras sagas de fantasia. O primeiro dos quatro volumes foi publicado originalmente em 2005. No Brasil, a série vendeu mais de 6 milhões de exemplares. Os livros que a autora publicou depois, A Hospedeira e A Química, não atingiram o mesmo sucesso da história dos vampiros.

O novo livro, O Sol da Meia-Noite, mostra Edward, interpretado nos filmes por Robert Pattinson, inseguro e ansioso, conforme Stephenie Meyer disse em entrevista ao The New York Times. "Edward é um personagem muito ansioso. Escrever do ponto de vista dele me fez ficar mais ansiosa, o que foi um dos motivos pelos quais foi tão difícil habitar esta história. A ansiedade dele, combinada com a minha, se tornou potente. Talvez ele comece confiante, mas está totalmente quebrado no final. Bella (interpretada nos filmes por Kristen Stewart) o quebra em pedacinhos. Eu acho que, em Crepúsculo, ele parece forte e muito seguro de si, mas ele não é assim."

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.