REUTERS/Juan Medina
REUTERS/Juan Medina

'Guernica' pode esconder autobiografia de Picasso, diz estudo

Artista teria retratado ele, amigos e família na famosa obra

ANSA

10 Abril 2018 | 13h45

O famoso painel Guernica, do pintor Pablo Picasso, pode ser uma espécie de "autobiografia" do artista espanhol, segundou apontou uma pesquisa divulgada nesta terça-feira, 10.

Originalmente, a obra retrata o bombardeamento nazista da cidade espanhola de Guernica, na província de Biscaia, em 1937. No entanto, um estudo liderado pelo professor José Maria Juarrans de la Fuente revela que Picasso pode ter feito seu autorretrato na pintura.

Segundo dados escritos por Fuente em seu livro Guernica, Obra-Prima Desconhecida, Picasso retratou "uma síntese de sua vida, e nela aparece sua esposa, sua mãe, sua amante, seu filho, amigos e os principais momentos de sua existência".

Ainda de acordo com Fuente, Picasso é retratado na obra como o touro, que está bem no centro da pintura.

+ Mostra reúne em São Paulo obras-primas brasileiras e do Centre Pompidou, de Paris

Guernica está atualmente no Museu Nacional Centro de Arte Reina Sofia, em Madri, na Espanha. A peça foi exposta pela primeira vez no pavilhão espanhol da Exposição Universal de Paris de 1937.

Antes de morrer, o pintor, um dos maiores mestres do cubismo do mundo, vetou que sua pintura fosse levada à Espanha durante a ditadura. O quadro só chegou a Madri depois da morte do ditador Francisco Franco, em 1975.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.