A despedida do ator e diretor Harold Ramis

Obama disse que o ator foi um dos 'grandes humoristas americanos'

Divulgação, O Estado de S.Paulo

26 de fevereiro de 2014 | 02h12

O presidente Obama lamentou ontem a morte do diretor e ator Harold Ramis e disse que ele foi um dos "grandes humoristas americanos". Morto na segunda-feira, aos 69 anos, depois de lutar quatro anos contra uma vasculite, ele atuou em filmes como Os Caça-Fantasmas (1984) e dirigiu Férias Frustradas (1983), Feitiço do Tempo (1993) e Máfia no Divã (1999), entre outros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.