Netflix
Netflix

Zoológico de 'Máfia dos Tigres', série da Netflix, é fechado

Conhecido como G.W. Exotic Animal Park, local perdeu a licença e dono acusa organizações protetoras dos animais e do meio ambiente

Redação, EFE

20 de agosto de 2020 | 09h36

O zoológico retratado em A Máfia dos Tigres, a série-documentário da Netflix que se tornou um fenômeno durante a pandemia de covid-19, fechou as portas de maneira definitiva após perder a licença para operar nos Estados Unidos.

O estabelecimento, conhecido como G.W. Exotic Animal Park, localizado no estado de Oklahoma, ficou mundialmente famoso a partir de março, quando a Netflix lançou a série, e atualmente é propriedade de Jeff Lowe, após o dono anterior, Joe Exotic, ter sido preso.

Em comunicado, o proprietário afirma que o fenômeno despertado pela produção da Netflix "atraiu mais atenção do que qualquer ser humano merece, para o bem e para o mal'.

Lowe também acusa organizações protetoras dos direitos dos animais e do meio ambiente, com a PETA, de pressionar o Departamento de Agricultura dos EUA para fechar as instalações.

A versão das autoridades é diferente. O último relatório de inspeção cita várias infrações, como o fato de a comida dos felinos não estar corretamente refrigerada, e afirma que os donos tentaram enganar o governo com faturas falsas de reparos.

O próprio Exotic, antigo dono do zoológico e protagonista da série, está preso por ter contratado um assassino de aluguel e cometer crimes contra a flora e a fauna.

O fechamento do parque é imediato, e os novos donos transferirão a equipe e os animais para um novo local, onde será gravado "conteúdo para a televisão a cabo e serviços de streaming".

89

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.