Mederi Corumbá
Mederi Corumbá

YouTube ganha 'Cuscuzes Apaixonados', sua primeira novela exclusiva

Paródia criada pelo Galo Frito, a webnovela ri dos clichês formato e faz piada de si própria

Matheus Mans ESPECIAL PARA O ESTADO, O Estado de S.Paulo

23 de maio de 2019 | 03h00

Iguaria culinária, o cuscuz surgiu no norte da África há centenas de anos e conquistou todo o mundo. Atualmente, é possível encontrá-lo servido com legumes, carnes e até em formato de torta – recebendo o nome de cuscuz-paulista. Agora, porém, esse versátil ingrediente, que uniu povos pelo planeta, vai além dos pratos e dos fornos das casas para se tornar a liga narrativa de Cuscuzes Apaixonados, primeira novela feita sob medida para ser exibida no YouTube, a partir desta quinta, 23, e com exibição simultânea para os assinantes a partir das 21h. 

Criada pelo Galo Frito, um dos canais mais antigos da plataforma e com 10 milhões de inscritos, a produção aborda a relação do milionário herdeiro de uma fábrica de cuscuz com uma mulher humilde e solitária. Ela saiu do interior do País após a morte dos pais, vítimas de desidratação profunda provocada por um cuscuz, e acabou por ser atropelada pelo empresário numa coincidência típica de novelas. Assim, no calor do asfalto, foi paixão à primeira vista.

O tom usado na webnovela segue a linha do próprio Galo Frito, que sempre usou e abusou das paródias nos vídeos – geralmente, de músicas. Dessa forma, Cuscuzes Apaixonados se torna quase uma novela às avessas, na qual os clichês e provocações pipocam nos 13 episódios, com tramas de assassinato e núcleos estereotipados. “São 25 criadores de conteúdo na novela”, afirma Mederi Corumbá, do Galo Frito, que teve a ideia de uma trama envolvendo paixões e cuscuz numa esquete há 11 anos. “Inovamos no formato e na quantidade total de colaborações”.

Para juntar todos os criadores e dar formato correto, o trio de responsáveis do canal se desdobrou. Fechou parceria com o YouTube, que cedeu uma semana de uso do estúdio de gravações no Rio de Janeiro, e encaixou como pode a agenda de participações ao longo dos cinco dias de gravação. A partir daí, Marcelo Madureira, ator na novela e ex-Casseta & Planeta, indicou Letícia Dornelles, colaboradora de Por Amor, para dar o formato geral com ganchos e reviravoltas. Já o Galo Frito criou os diálogos, para dar o tom necessário para a internet.

O grupo também não fugiu das provocações. Nos quatro primeiros episódios assistidos pelo Estado, há piadas e provocações envolvendo a Reforma da Previdência, a cantora Pabllo Vittar. Segundo o trio de roteiristas, no entanto, o objetivo não é gerar polêmica. “Não criamos limitações pra escrever. Foi tudo na brincadeira”, diz Juliana Martins, do Galo Frito.

 

Tudo o que sabemos sobre:
telenovelaYoutube

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.