JF Diorio/Estadão
JF Diorio/Estadão

William Waack é afastado do 'Jornal da Globo'

Emissora diz que apresentador ficará fora de suas funções até o esclarecimento de vídeo com comentários, 'ao que tudo indica, de cunho racista'

O Estado de S.Paulo

08 de novembro de 2017 | 22h06

William Waack, apresentador do Jornal da Globo, foi afastado de suas funções após ser acusado de racismo. Em vídeo publicado na internet, ele afirma, irritado, que o barulho de uma buzina é "coisa de preto". A cena foi registrada nos bastidores de uma cobertura em frente à Casa Branca durante as coberturas das eleições norte-americanas, em outubro de 2016. 

Na ocasião, o jornalista reclama do barulho de buzina e resmunga. "Tá buzinando por quê, ô seu m*** do c****? Deve ser um… não vou falar de quem, eu sei quem é." Em seguida, se aproxima do ouvido do comentarista Paulo Sotero e parece dizer: "É preto, preto". Sotero ri constrangido e o apresentador balbucia: "É coisa de preto… sim, com certeza".

Segundo a nota divulgada pela emissora no início da noite desta quinta-feira, 8, Waack não se lembra do que declarou. Ainda segundo o texto, Waack e a emissora devem conversar para "decidir como se desenrolarão os próximos passos".

+++ William Waack é internado e passará por cirurgia; Tramontina é escalado às pressas

Leia a íntegra do comunicado da Globo:

"A Globo é visceralmente contra o racismo em todas as suas formas e manifestações. Nenhuma circunstância pode servir de atenuante. Diante disso, a Globo está afastando o apresentador William Waack de suas funções em decorrência do vídeo que passou hoje a circular na internet, até que a situação esteja esclarecida.

Nele, minutos antes de ir ao ar num vivo durante a cobertura das eleições americanas do ano passado, alguém na rua dispara a buzina e, Waack, contrariado, faz comentários, ao que tudo indica, de cunho racista. Waack afirma não se lembrar do que disse, já que o áudio não tem clareza, mas pede sinceras desculpas àqueles que se sentiram ultrajados pela situação.

William Waack é um dos mais respeitados profissionais brasileiros, com um extenso currículo de serviços ao jornalismo. A Globo, a partir de amanhã, iniciará conversas com ele  para decidir como se desenrolarão os próximos passos."

 

Mais conteúdo sobre:
Rede GloboWilliam Waack

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.