Volte logo, por favor (parte 2)!

Cada fim de episódio de Lost é uma tortura. Dá muita vontade de saber o que vem depois. E esta 4ª temporada foi o máximo. Claro que fim de temporada é mais tenso - e a ansiedade para a seqüência é maior. No fim de Lost, algumas perguntas foram respondidas e ao mesmo tempo lançaram mais um mistério. Foi o caso de John Locke - ou Jeremy Bentham - no caixão. Quem é ele afinal? Como saiu da ilha? Os seis da Oceanic, na verdade, nem são seis. Sun vai abraçar o lado negro da força? E a tal mudança da ilha? Incrível! Assim como o encontro de Desmond e Penny. Só faltava matarem o Desmond! Quem acha que Jin e Michael não estão mortos? Aposto que não. A narrativa não-linear de Lost este ano foi demais. Quebra-cabeças com as peças se encaixando... Haja ansiedade até 2010! Como sentir raiva ao final de Lost é uma constante, a série que mais me deixou surpresa foi Criminal Minds - a série de investigação mais bacana no ar atualmente -, que terminou com uma explosão. Quem morre? Acho que J.J. ou Rossi. Afinal, o segredo sobre a volta de Rossi já foi desvendado e Joe Mantegna pode ter outros planos. Mas, se for Derek, protesto! Adoro o investigador-gato com Penelope... Só achei ruim o AXN exibir, nas chamadas do episódio, bem a cena da explosão. Estragou a surpresa! NCIS e CSI também terminaram com ótimos motivos para o público querer que elas voltem rapidamente. Será que a equipe de Jethro Gibbs será desfeita mesmo? Duvido! Adoro todos! Já para Grissom e sua equipe de CSIs fica a expectativa da investigação sobre o assassinato de Warrick. Pena que Gary Dourdan deixa a série...

Etienne Jacintho, O Estado de S.Paulo

06 de julho de 2008 | 00h02

Tudo o que sabemos sobre:
ethienne jacintholost

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.