Volte logo, por favor (parte 1)!

Que ódio da Charlie! Estou passada até agora com o fim da 1ª temporada de Ugly Betty. Coitada da Betty! Dá muita vontade de entrar na tela e estrangular a Charlie. Quem ela pensa que é para atrapalhar o romance tão fofo de Henry e Betty? Ponto alto também foi a participação de Kristin Chenoweth, a Olive de Pushing Daisies, como a assistente de dentista que dá um gás para Betty ser como Drew Barrymore nas comédias românticas. Um final digno de uma série bacanérrima. Volte logo, por favor! Outra série que terminou e que será difícil esperar o recomeço é Desperate Housewives. O criador Marc Cherry realmente sabe o que quer das donas de casa. O último episódio do 4º ano teve duas horas de um enredo perfeito. Quando a temporada estreou e o mistério sobre Dylan e Katherine apareceu, logo pensei: "Ah, óbvio que essa Dylan não é a mesma menina." E o ano teve tantas reviravoltas na história da ótima personagem de Dana Delany, que desencanei da teoria de a menina ter sido trocada. E não é que esse foi o desfecho? O episódio inteiro foi incrível. E fica a pergunta: o que vai acontecer? Aqueles minutos com a vida das donas de casa cinco anos mais tarde foi sensacional. Espero que Katherine fique!A série que terminou do jeito mais irritante foi My Boys. Quase bati na TV de tanta ansiedade. Quem P.J. levou em sua viagem à Itália? Ela tinha três opções, mas acho que a loira convidou o amigo Bobby! Será? Mudando de assunto, quem tem sensação de dèja vu ao assistir a Top Chef? É impressão minha ou a Sony está exibindo a mesma temporada já mostrada no ano passado? O canal diz que não. Mistério!

Etienne Jacintho, O Estado de S.Paulo

28 de junho de 2008 | 21h23

Tudo o que sabemos sobre:
ugly bettyethienne jacinto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.