Viu no que dá mimar o público?

Não há nada mais volúvel do que o público fiel. De uns tempos pra cá, a Rede Globo, que sempre se orgulhou de sua audiência cativa, tem presenciado uma debandada preocupante. A emissora continua longe de perder o primeiro posto, mas as investidas constantes da Record mostram que o canal dos bispos entrou na briga pra valer. E não é só o pagode do mutante doido que tem mexido com o público. Até mesmo a reprise de Pantanal, no SBT, causa espanto.Desde os anos 70, a Globo aprendeu a fazer novelas de produção quase irretocável. Mas, de tanto querer agradar ao público, deixou de investir na transgressão. Inúmeras pesquisas de audiência e consultas a grupos de senhoras brecaram qualquer iniciativa mais ousada. Em 2002, As Filhas da Mãe, de Silvio de Abreu, foi retirada abruptamente do ar. No lugar, a Globo colocou Desejos de Mulher, com exatamente tudo o que o público dizia querer. O resultado foi uma novela tão frouxa quanto sua audiência. Se já existissem pesquisas nos velhos tempos, jamais teríamos assistido obras-primas como O Rebu, O Casarão e Saramandaia. Se bobear, nem Estúpido Cupido viria à luz.Em 1990, a Globo jamais apostaria as fichas numa novela em que metade do capítulo fosse um bando de tuiuiú voando. Exibindo penosas, piranhas e atrizes nuas, a Manchete tirou o sono da Globo com Pantanal, a mesma cuja reprise ainda atrai audiência para o SBT. O próprio canal de Silvio Santos conquistou uma fatia de público com novelas mexicanas, de tramas simplórias e produção bem básica. Tem quem goste - e muito. Assim como há quem aprecie as novelas teens da Band, que se deu melhor lançando uma novela musical do que uma trama romântica. Não é problema de qualidade do produto apresentado, mas da possível razão do fastio do público. A Favorita mal estreou e parte de seu elenco já está reservada para uma próxima atração. Malvino Salvador e Cláudia Raia, ainda outro dia, andavam em Sete Pecados. Os autores mal têm tempo de se reciclar e acabam criando tramas e personagens sempre parecidos. Ninguém consegue mais sentir saudades. Se o diferente é o tuiuiú e a punk-escorpião, então, muda-se de canal. Pode não ser o melhor prato do cardápio, mas pelo menos foge do arroz-com-feijão de todo dia.e-mail: mvianinha@hotmail.com

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.