Vem aí o Pantanal da Globo

Paraíso, remake de 1982, traz de volta à TV o universo rural de Benedito Ruy Barbosa

Alline Dauroiz, O Estado de S.Paulo

07 de fevereiro de 2009 | 22h42

Com o ibope em queda livre na faixa das 6, a Globo vai apostar em um universo que muito a incomodou no passado: tuiuiús, rios, jacarés e histórias de "cramulhão". Após o sucesso da reprise de Pantanal no SBT, de Benedito Ruy Barbosa, o mundo rural do "filho do Velho do Rio" (como o autor se intitulou no fim da novela) é a aposta da Globo para salvar o horário. Paraíso, de Barbosa - remake do original de 1982, também da Globo - estreia em março, no lugar de Negócio da China. Vale lembrar que o remake teve sua vaga na fila das novelas das 6 roubada pela trama de Miguel Falabella, encomendada para conquistar jovens. Ao contrário do previsto, Negócio da China não alavancou a audiência e acabou encurtada. AMOR PROIBIDOParaíso conta o romance entre o filho do diabo e uma santa. Parte das gravações será feita em terras pantaneiras do Mato Grosso do Sul.O "peão doutor" Zé Eleutério (Eriberto Leão) carrega a fama de diabinho, pois seu pai, o velho Eleutério (Reginaldo Faria), diz guardar um capetinha engarrafado. A santa, no caso, é Maria Rita (Nathália Dill), filha de Antero (Mauro Mendonça) e Mariana (Cássia Kiss). Quando Maria Rita e Zé Eleutério se apaixonam, a mãe da moça, que quer fazê-la freira, faz de tudo para afastá-la do filho do "coisa ruim".Assim como na primeira versão, haverá um "peão violeiro". Só que em vez de Sérgio Reis, o cantor Daniel é quem viverá o sedutor Zé Camilo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.