Velho conhecido, casal rouba a cena

A Favorita começou a semana prometendo um reencontro marcante - o de mãe e filha, Flora e Lara, Patrícia Pillar e Mariana Ximenes, afinadíssimas. A emoção, entretanto, ficou por conta de outro reencontro: o de dois mitos da telenovela. Numa noite de sarau, Copola (Tarcísio Meira, com um sotaque italiano bem postiço) revê sua paixão de juventude, Irene (Glória Menezes). Foi um daqueles instantes que nem o mais detalhado dos roteiros consegue demarcar. Azar da audiência que não tem dado bola pra trama de João Emanuel Carneiro. Há algo de cativante em dois personagens setentões, que passaram uma vida inteira lembrando o quão forte era o amor que os unia na juventude. O que teria sido a vida se o namoro tivesse vingado? Foi essa a emoção que cruzou os ares no reencontro de Copola e Irene - e só essa cena já valeu o capítulo. Pelo olhar emocionado de Copola, dava pra enxergar uma Irene jovem, sem as marcas do tempo. Dava pra sentir o coração dele batendo acelerado. Coisa de grande ator. Tarcísio e Glória estão no DNA da telenovela brasileira. Basta lembrar que a primeira telenovela diária - 2-5499 Ocupado (1963) - trazia o casal como protagonista. Foi a primeira de uma longa série. Tarcísio e Glória se tornaram tão emblemáticos das novelas, que até ganharam um programa próprio, em 1988. Pra sorte deles e do público, o programa não durou muito.O casal foi visto em incontáveis novelas, filmes e peças. Recentemente, em Páginas da Vida, eles formaram um casal em torno do qual giravam as principais tramas. Mas há tempos dois personagens não exigiam mais deles. Era como se os autores se contentassem em ter os ícones em cena. Em A Favorita, uma boa trama separa e une Irene e Copola. Inteligentes e experientes, Tarcísio e Glória mostram que sabem - e muito - fazer novela. Tomara que o próximo personagem de Regina Duarte dê-lhe esta chance. Ela bem que anda precisada.Em tempo: bem-vinda a estréia do seriado policial brasileiro 9 MM, na Fox. Há coisas para corrigir - a câmera treme muito e os atores são teatrais demais, às vezes - mas anima ver novas produções no ar.e-mail: mvianinha@hotmail.com

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.