Divulgação
Divulgação

Uma cidade confinada nas próprias sombras

Baseada em Stephen King, ‘Under the Dome' encabeça lista de estreias

João Fernando / Los Angeles, O Estado de S. Paulo

01 de novembro de 2013 | 21h58

Ficar confinado com pessoas com quem não se tem afinidade parece conversa de participante de reality show, mas é o dia a dia dos personagens de Under the Dome, série baseada na obra de mesmo nome de Stephen King, que estreia nesta segunda, às 22h30, no TNT. Na atração, uma das últimas na leva de seriados deste ano, uma cúpula gigante cai sobre a pequena cidade de Chester Mills, nos EUA, e faz com que moradores e visitantes tenham de conviver com seus problemas e facetas mais sombrias.

“Eu teria medo de ficar lá com alguém da família, pois acabaríamos nos matando. Eu levaria um amigo que me entendesse bem”, disse ao Estado o ator Alexander Koch, durante entrevista coletiva da série. O ator dá vida a Junior Rennie, filho de Bi Jim (Dean Norris, de Breaking Bad), que atua como líder na comunidade. Instável emocionalmente ao saber que tem uma doença terminal, o jovem aproveita a situação e aprisiona a amada, Angie (Britt Robertson), em um porão após ela dizer que não quer mais nada com ele.

Além da trama de Junior, outros personagens também se metem em confusão assim que a cúpula cai. Dale Barbie (Mike Vogel) mata um homem e, horas mais tarde, é abrigado na casa da mulher de sua vítima, que não desconfia de nada. Para aumentar o clima de tensão, parte dos poucos policiais que restam na cidade morrem de maneira trágica.

Produzida por Steven Spielberg, a atração é recheada de efeitos visuais. A cúpula, que atrapalha a vida dos personagens, causa um choque em quem a toca e nela são projetadas imagens de colisões de carros e aviões, que aterrorizam ainda mais os moradores e preocupam o exército norte-americano. As tropas cercam a cúpula, mas não conseguem se comunicar com quem está dentro.

Nas cenas de destaque da bolha, o elenco atua com pedaços de plástico ou de vidro, dependendo do que precisam fazer. “Tem um episódio em que dou um chute. Na hora da atuação, você tem de ficar imaginando. É difícil, às vezes”, confessa Alexander Koch, que teve contato com Stephen King durante as gravações. “Ele é um doce. Ajuda, acredita no nosso trabalhos e nos deixa fazer o que queremos”, conta.

Por causa do bom desempenho de audiência nos Estados Unidos, onde a primeira temporada já foi ao ar, a nova fase de Under the Dome será rodada no primeiro semestre de 2014. Desviamos muito da história do livro. Agora, eles passarão mais tempo sob a cúpula. Talvez anos”, especula Koch. Segundo o ator, o autor já está escrevendo novos capítulos.

Entre as séries que fecham as estreias deste ano está O Show de Michael J. Fox. A trama, que vai ao ar amanhã, às 20 horas, no canal Comedy Central, tem traços em comum com a vida do personagem-título. Na produção, o ator encarna um personagem que, assim como ele, é portador de Parkinson e deu um tempo na carreira após o desenvolvimento da doença.

Na atração, da qual também é produtor executivo, Michael J. Fox é Mike Henry, um ex-célebre âncora de telejornal em Nova York convidado a voltar a trabalhar anos depois de ficar longe das câmeras. Chamam a atenção as cenas em que os personagens fazem piadas sobre a doença. “Pai, você está se mexendo muito. Assim, vai estragar o vídeo e vou ter de fazer outro”, diz uma das filhas de Mike ao fazer imagens para um trabalho de escola.

Na terça, às 22 horas, entra na programação da HBO Plus a atração cômica Hello Ladies. Nela, o britânico desajeitado Stuart (Stephen Merchant) se muda para Los Angeles na esperança de encontrar a mulher de sua vida. Lá, ele divide apartamento com uma aspirante a atriz. O primeiro episódio ficará disponível no site do canal após a estreia.

No dia 18 de novembro, às 22 horas, é a vez de chegar à telinha a segunda temporada de The Beauty and the Beast, no Universal Channel. Na série, o drama da detetive de homicídios Cat (Kristin Kreuk) ganhará novos personagens. Na busca pelo paradeiro de Vicent (Jay Ryan), homem que a salvou de um assalto em que sua mãe foi morta, ela acabará conhecendo seu pai biológico, interpretado por Ted Whithall.

Às 23 horas, no mesmo dia e no mesmo canal, estreia a terceira temporada de Grimm, produção que mistura aventura com elementos de contos infantis escritos pelos irmãos Grimm. A história, que gira em torno de Nick Burkhardt (David Giuntoli), também investigador de assassinatos, terá o reforço de zumbis. Na nova fase, o protagonista se torna um morto-vivo ao cair em uma armadilha. Porém, seus amigos Monroe (Silas Weir Mitchell) e Rosalee (Bree Turner) sairão em uma missão para resgata-lo.

No dia 26, à meia-noite, vai ao ar a terceira temporada da produção canadense Mistérios do Detetive Murdoch, no canal +Globosat. Exibida diariamente até 8 de dezembro, a atração terá o retorno de personagens de outras etapa, além de figuras históricas em meio a casos novos do protagonista William Murdoch (Yannick Bisson).

O investigador, que usa técnicas forenses contestadas por seus colegas de trabalho na Toronto de 1895, terá de encontrar a evidências de um crime no momento em que os escritor britânico H.G. Wells (1866-1946) dá uma palestra na cidade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.