Antonio Gonçalves Filho, O Estado de S.Paulo

17 de maio de 2008 | 22h31

Inédito em vídeo e DVD no Brasil, o clássico O Ouro de Nápoles , dirigido pelo italiano Vittorio de Sica em 1954, é lançado pela Versátil com os seis episódios originalmente concebidos pelo cineasta (um deles, Il Funeralino, foi cortado na primeira edição pelos produtores Carlos Ponti e Dino de Lautentiis, que o consideraram "depressivo"). De Sica, um dos pioneiros do neo-realismo, foi também precursor das comédias de costumes em episódios, que fariam a fama do cinema italiano nos anos 1960. Com roteiro de seu fiel colaborador Cesare Zavattini e do autor do livro que inspirou o filme, Giuseppe Marotta, De Sica constrói um painel da sociedade napolitana em episódios que se alternam entre o drama e a comédia.Um dos melhores é o segundo, Pizza a Crédito, com Sophia Loren no papel de uma pizzaiola que finge ter perdido um precioso anel preparando pizzas, quando, na verdade, o esqueceu na casa do amante. De Sica aparece no terceiro episódio, O Jogador, em que interpreta um viciado em cartas que obriga um garoto a jogar com ele, perdendo invariavelmente. Impagável.

Tudo o que sabemos sobre:
ouro de nápolesde sicaepisódios

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.