Um anjo azul na noite do domingo

Distinto público, preparem suas emoções para assistir ao destruidor O Anjo Azul, do diretor Josef Von Sternemberg, com Marlene Dietrich e Kurt Gerron nos papéis principais um baita show de interpretação. Ela no esplendor dos seus 29 anos. Ele, consagrado ator do teatro alemão, 33 anos, criando um notável personagem mais velho. Claro, é preciso assistir aos 103 minutos de exibição com a cabeça dos anos 30 do século passado. Ética, sexualidade e costumes; técnica de produção, direção e interpretação. Quem não consegue viajar no tempo e na cultura não deve - nem merece- assistir. A história é linear. O professor de literatura Immanuel Rath (Gerron) decide conhecer a casa noturna que atrai seus alunos, onde se apresenta uma cantora, Lola-Lola (Dietrich). O acadêmico se apaixona. O processo de decadência física e moral do severo Immanuel é um espetáculo de desempenho. Não por acaso, o Anjo... criado pela jovem Marlene virou um ícone da história do cinema. É hoje, no Cult, às 22h. Terça-feira, às 23h, é dia do último episódio do bacaninha Fringe, (o Arquivo X do B), que começou mal mas acabou conquistando audiência na Warner. Nova temporada? Só para depois de julho de 2010.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.