Um 007 com desejo de vingança

Quantum of Solace traz o mesmo James Bond apaixonado e impulsivo de Cassino Royale

GUSTAVO MILLER, O Estado de S.Paulo

04 de abril de 2009 | 22h22

James Bond sempre foi um cara charmoso, sem sentimentos, que entrava nas maiores enrascadas sem nunca ter um fio do topete fora do lugar ou um mero rasgo no smoking.

Aí a casa caiu com a entrada de Daniel Craig no papel do agente de Sir. Ian Fleeming. Bond agora é fã de suplementos musculares. Apanha pra caramba e suas camisas finas rasgam na primeira queda de um prédio. Até cria laços sentimentais com as mulheres que leva pra cama!

Mas não é que esse 007, que deu as caras em Cassino Royale, ficou bem legal?! Em Quantum of Solace, que acaba de chegar às videolocadoras, Craig repete o papel que causou polêmica entre os fãs da série. Agora, ele busca encontrar as respostas pela morte de Vesper, sua paixão em CR. Nessa procura vingativa, conhece a bela Camille (Olga Kurylenco), que o leva até o empresário Dominic Green (Mathieu Amalric). Manipulador, com contatos dentro da CIA e do próprio governo britânico, Greene planeja controlar os recursos naturais mais desejados do planeta.

O longa tem ótimas cenas de ação (vide a perseguição que abre o filme). O porém é o roteiro fraco. O 007 de Craig, que no primeiro filme surpreende, no segundo chega a ser chato - apesar de começar a dar sinais de que construirá aquela mesma personalidade que Sean Connery e Pierce Brosnan moldaram no último século.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.