Bob D'Amico/DIV
Bob D'Amico/DIV

‘Uau, ainda bem que não morri!’

Josh Holloway fala ao Estado sobre Sawyer e de como achava que não iria durar tanto em Lost

Gustavo Miller - O Estado de S. Paulo,

25 de janeiro de 2010 | 16h00

Como estão sendo as gravações deste último ano?

 

Há muita magia no ar, como na 1ª temporada. Tudo foi uma grande experiência, mas essa sensação de camaradagem e nostalgia que nos cerca agora é fabulosa.

 

Como é ter no elenco novamente vários atores que saíram da série?

 

É uma diversão! Viramos amigos próximos, e era muito duro emocionalmente quando alguém tinha de sair. Essa reunião está sendo muito gostosa. A gente sai, ri, toma uns Mai Thai e descansa na praia.

 

Você pode adiantar algo da última temporada?

 

O 1º episódio é como um final de temporada. Nessa escala.

 

Sawyer virou um romântico, um idealista e até um apaziguador, graças ao relacionamento com Juliet. Com a (possível) morte dela, ele voltará a ser o egoísta e golpista de antes?

 

Ele definitivamente está com o "tempero" de novo! Ele está emocionalmente destruído e não liga mais para a vida. Mesmo assim, as lições que ele aprendeu na ilha e a humanidade que foi forçado a descobrir dentro de si, assim como a maturidade que conseguiu, também estarão presentes. E irão guiá-lo. Foi um relacionamento difícil de trazer à tona e espero que o público tenha gostado de nós juntos. Tivemos uma química tão incrível que a cena final arrancou o meu coração.

 

Você acreditava que ele fosse se tornar, hoje, o principal personagem de Lost?

 

Sério? Quando li o piloto, fiquei meio "esse cara é um c... Preciso descobrir como me manter vivo" (risos). Lembro de falar à minha mulher: "Não se livre dessas caixas (de mudança), ele será morto rapidinho." Penso o tempo todo: "Uau, ainda bem que não morri!" Vem sendo uma grande jornada, e é muito interessante interpretar o mesmo personagem, mas com duas perspectivas diferentes. Foi uma validação como ator: não sinto mais vergonha de dizer às pessoas que sou um ator (risos).

 

Terry O’Quinn disse que não espera fazer convenções sobre Lost daqui 20 anos. E você?

 

Quero estar aposentado e só fazer convenções (risos).

 

Qual apelido você daria para o Sawyer?

 

Não sei! Um apelido para ele? Ai, deixa eu pensar... Olha, essa é uma boa pergunta!

Tudo o que sabemos sobre:
TV&LazerLost

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.