30 de março de 2011 | 09h00

 

Produto de alto apelo infantil, A Turma da Mônica nunca cativou na TV e no cinema o público arrebatado nos gibis. É que enquanto as crianças já viam animações como A Era do Gelo, repletas de efeitos computadorizados, a Mônica ainda aparecia na versão chapada de desenho em 2D. Ontem, a Mauricio de Sousa (não mais Produções, e agora "Digital Productions") anunciou que a chegada do Penadinho ao Cartoon, com 26 episódios de 11 minutos cada, no fim do ano, será em versão 3D (não o 3D com uso de óculos, bem entendido). Para tanto, a empresa se associou à Digital 21. Um pacote transmidia, com filme e aplicativo para iPad, vem aí, sob investimento de R$ 15 milhões.

 

 

Glicose

Araguaia fez bem ao status de Milena Toscano, que se despede da novela das 6 da Globo nesta sexta-feira, com mais credenciais do que as que colecionava no início da trama de Walther Negrão. Na tarde de sábado, ela cozinha para Angélica no Estrelas, tendo no menu um bolo light recheado com geleia.

 

 

33,6

milhões de pessoas têm alcance à TV paga hoje, segundo projeção do saldo de assinantes (10.176 milhões em fevereiro) para os critérios populacionais do IBGE

 

 

 

‘Eu quero que a Record transmita jogo, acho democrático’

Andrés Sánchez, presidente do Corinthians, que acertou contrato com a Globo, no Roda Viva (TV Cultura)

 

 

 

As vésperas de completar 74 anos e estrear na televisão, o dramaturgo Zé Celso Martinez Corrêa tomou as rédeas da coletiva de imprensa que apresentou a novela Cordel Encantado, anteontem, no Projac.

 

Enquanto o diretor Ricardo Waddington ainda falava, Zé Celso se levantou e, com uma garrafa de vinho na mão, invocando o deus Dionísio, contou como aceitou interpretar o conselheiro Amadeus. "Acho que a Globo tinha um tabu comigo, e eu tinha um tabu com a Globo", disse.

 

"O contrato era absurdo, me obrigava até a fazer merchandising", revelou Zé Celso. Quanto a história já parecia durar mais do que deveria, Matheus Nachtergaele se levantou da plateia e começou a cantar.

 

Ricardo Waddington explicou a Patrícia Villalba, do Estado, que Cordel Encantado será a primeira novela brasileira filmada em 24 quadros por segundo, velocidade de captação usada no cinema que confere textura especial à produção.

 

O recurso dos 24 quadros por segundo, lembra Waddington, já foi obra executada antes por ele mesmo. "Quando fiz (a série) A Cura, já usei isso com a intenção de levar para as novelas", contou.

 

O SBT encurtou Camaleões ao gosto da conveniência. Não é que a novela já estivesse para terminar na semana passada, como a emissora anunciou a esta coluna, via assessoria de imprensa: entre trocá-la de horário e encurtá-la, prevaleceu a segunda opção.

 

Mexicana, a trama sacrificada pelo SBT havia sofrido reclassificação do Ministério da Justiça e só poderia ir ao ar após as 20h.

 

Regina Duarte é nome certo no remake de O Astro, onde volta a fazer par com Daniel Filho. Eles serão Clô e Salomão Hayala. Da Globo, a produção terá 60 capítulos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.