History
History

‘Trato Feito’ se despede do ‘Old Man’ com episódios inéditos

Em entrevista, Rick Harrison fala sobre os últimos episódios da série com participação do pai, Richard, morto em junho

Pedro Rocha, Especial para o Estado

01 Agosto 2018 | 06h00

Há pouco mais de um mês, os fãs da série Trato Feito choraram a perda de Richard Harrison, aos 77 anos. O Old Man, como era chamado, fundou a loja de penhores de Las Vegas imortalizada no programa, Gold & Silver Pawn Shop. Nesta quarta-feira, 1º, às 22h40, a série retorna ao Brasil pelo canal History com os últimos episódios inéditos com a presença de Harrison.

Por telefone, seu filho Rick, uma das estrelas do programa, conversou com jornalistas da América Latina sobre a perda do pai e sobre a continuação do programa. “Meu pai era um cara durão, mas tinha um coração de ouro”, disse ao Estado. O apelido, de “Velho”, em tradução live, vinha justamente da fama de ranzinza e foi conquistado quando ainda era jovem. “Lembro que quando eu tinha uns 14 anos, todos já o chamavam de Old Man." Os novos episódios já haviam sido gravados quando Richard morreu, mas o programa deve homenageá-lo na próxima temporada, que já está sendo filmada. 

++ Richard 'Old Man' Harrison, de 'Trato Feito', morre aos 77 anos

Para Rick, continuar a série sem o pai é difícil. “Muitas pessoas saem de casa e vão morar longe. Eu trabalhei com meu pai todos os dias por 40 anos, sinto muito a sua falta.” O empresário acredita que o sucesso da série se dá principalmente por ser feita por uma família e para famílias. “É um programa que você pode ver na sala com sua filha de oito anos e com o vovô, todos gostam”, acredita. “Nenhum outro programa de TV mostra famílias assim, muitos são roteirizados.” 

Nos novos episódios, o programa retorna focado em falar mais sobre História, o que atrai, segundo Rick, o público mais jovem. “As crianças gostam de aprender, mas você tem que usar o truque de fazê-los rir. É o que tentamos fazer”, afirma. “Para eles, é mais divertido aprender com um tio do que com um professor.”

E para falar mais de História, os novos episódios devem trazer mais casos de restaurações, em vez das tradicionais compras e vendas. O programa, exibido em mais de 150 países, desde a estreia fez com que a popularidade da loja de penhores aumentasse. Com isso, Rick recebe itens de todo o mundo. Questionado, o empresário garantiu que pretende visitar o Brasil em breve para buscar antiguidades. “Espero ir no próximo verão.”

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.