Richard Shotwell/Invision/AP
Richard Shotwell/Invision/AP

‘Togetherness’ é a nova série da HBO

Seriado cômico dos irmãos Mark e Jay Duplass mostra problemas comuns com estilo livre herdado do cinema

Mariane Morisawa, Especial para O Estado de S. Paulo

11 Janeiro 2015 | 07h00

PASADENA, CALIFÓRNIA - Com a maturidade, vem a serenidade, costumam dizer. Melhor repetir isso para os quatro personagens quarentões de Togetherness, nova série cômica da HBO, que estreia nesta madrugada de domingo para segunda, à 0h30, depois do lançamento da quarta temporada de Girls, à 0h, simultaneamente com os Estados Unidos. 

Brett (Mark Duplass) é um designer de som de cinema casado com Michelle (Melanie Lynskey). No primeiro episódio, ele recebe uma ligação de Alex (Steve Zissis), seu amigo de colégio, um ator fracassado que está sendo despejado de seu apartamento e precisa de abrigo. No mesmo dia, a irmã de Michelle, Tina (Amanda Peet), chega para bagunçar ainda mais as coisas. 

Na teoria, os perdidos na vida são Tina, que encara qualquer caso como namoro, e Alex, que está fora de forma e não consegue nem se manter. Mas Brett e Michelle, pais de dois filhos, também enfrentam problemas: ele está insatisfeito com seu trabalho, em que precisa encarar cineastas imbecis e ficar quieto, enquanto ela se pergunta se sua vida vai ser só isso mesmo. Para piorar, também não estão se encontrando na cama. “São pessoas como nós, que querem ter intimidade com os amigos e familiares que fazem a vida ficar melhor, mas também sentem vontade de pegar um avião e sair de férias sozinhos”, disse Mark Duplass durante a turnê de imprensa da Television Critics Association, em Pasadena, na Califórnia. 

Mark Duplass é diretor, produtor e roteirista da série ao lado de seu irmão Jay. Os dois sabem bem o que é tentar sobreviver no cenário competitivo de Hollywood. Mark e Jay começaram a fazer filmes de baixíssimo orçamento em Austin, no Texas. “Tentamos ser os irmãos Coen na época”, disse Jay. “Falhamos, porque os irmãos Coen já têm esse nicho de mercado.” Mas eles conquistaram uma audiência com The Puffy Chair, exibido em 2005 no Sundance Festival e no South By Southwest. “Percebemos que gostavam que tirássemos sarro de nós mesmos”, completou. 

Então eles se identificam com os dramas e frustrações profissionais de seus personagens Brett e Alex. “Acabamos decidindo fazer nós mesmos. Se não for assim, o trabalho não vem até nós”, afirmou Mark. Depois de realizarem longas-metragens como Cyrus (2010) e Jeff e as Armações do Destino (2011), agora emplacaram uma série só sua, na HBO. 

Trazem do cinema o mesmo estilo livre. Os dois escrevem roteiros completos, mas encorajam os atores a fazer suas contribuições. “É estranho porque eles são escritores brilhantes, e na minha experiência pessoas talentosas assim não dão liberdade no set para mudar os diálogos”, disse Amanda Peet, casada com David Benioff, roteirista e produtor de Game of Thrones ao lado de D.B. Weiss. “Temos de brigar para dizer o que eles escreveram.”

Togetherness se passa na parte leste de Los Angeles, onde os dois irmãos moram, mas a locação não é tão importante e, definitivamente, “não é um personagem na história”, como os criadores de séries costumam repetir em bordão. “Nós nos preocupamos com o mundo das pessoas”, disse Jay. “Nossas histórias são contadas no rosto dessas pessoas. Queremos tentar captar o que é ser humano, ser brilhante num momento e completamente idiota em outro.” Por isso, é predominantemente cômica, sem deixar de dar espaço ao drama também, como na vida. 

Mais conteúdo sobre:
Togetherness

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.