Todo o frescor das revoluções de 68

Em If, o sentimento de liberdade de alunos ingleses transforma-se em clássico dos anos 60

Ubiratan Brasil, O Estado de S.Paulo

04 de abril de 2009 | 22h22

O espírito revolucionário que incendiou o coração dos estudantes franceses (e, de resto, do mundo todo) em maio de 1968 inflamou também artistas de áreas diversas. Foi assim na literatura, teatro e, claro, cinema, com filmes que logo se tornaram clássicos. Um deles finalmente chega em DVD, depois de frequentar a programação das televisões abertas: If, aqui traduzido por Se..., lançado pela Lume. Dirigido por Lindsay Anderson em 1969 (e logo faturando a Palma de Ouro no Festival de Cannes, prêmio conferido por um júri presidido por Luchino Visconti), o longa conta a história de estudantes de um colégio burguês inglês que se armam e iniciam uma revolução em pleno campus. Estrelado por Malcolm McDowell (que depois estrelaria outro clássico da contracultura, Laranja Mecânica, de Stanley Kubrick), o filme logo se tornou um clássico da contestação típica dos anos 1960. Tornou famoso também o cinema autoral de Anderson que, em As Baleias de Agosto, trouxe a história de duas irmãs, interpretadas por dois monstros sagrados do cinema - Lillian Gish e Bette Davis. O disco lançado pela Lume traz um interessante documentário, que contextualiza o mundo daquela época.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.