Divulgação
Divulgação

Todas as mulheres do presidente

Blair Underwood viveu advogado inspirado em Obama em 1986 e agora é um grande sedutor

Etienne Jacintho, O Estado de S.Paulo

02 de maio de 2009 | 22h49

Blair Underwood seduziu até as mulheres mais duronas da ficção. Miranda Hobbes (Cynthia Nixon), de Sex and the City, caiu nas graças do moço, que despertou a insegurança de Christine (Julia-Louis Dreyfus), protagonista de The New Adventures of Old Christine. No ar por aqui em Dirty Sexy Money, o ator, na pele do misterioso Simon, consegue o que quer da milionária Karen Darling (Natalie Zea). Mesmo com esse currículo, Underwood não se considera um sex symbol. "Sou marido e pai", brincou o ator, em entrevista ao Estado. "Sobre ser símbolo sexual, melhor é perguntar a essas mulheres."

Underwood esteve em São Paulo na semana passada, a convite da HBO, canal que exibiu Em Terapia, série inovadora em que ele interpretou Alex, um militar e paciente do terapeuta Paul (Gabriel Byrne). "Foi incrível porque, para um ator, é ótimo participar de algo tão experimental, com apenas duas pessoas em cena, conversando", fala o ator cujo pai era militar. Na família, o ator buscou inspiração para alcançar os pontos "intangíveis" do personagem, já que na série não havia outros recursos para auxiliar na caracterização.

Além de atuar, Underwood também busca boas histórias. Ele dirigiu recentemente seu primeiro filme, que tem nome provisório de The Bridge to Nowhere. "São quatro amigos que tomam caminhos diferentes e você vê como as escolhas de cada um têm consequências", explica. "Encontrei um bom roteiro sobre natureza humana, sobre como as pessoas pensam. Sou muito interessado em psicologia e essa foi a razão de eu ter me tornado ator", observa ele.

'DIRTY SEXY MONEY'

O ator divide o luto pelo cancelamento de Dirty Sexy Money com os fãs. "Poucas séries têm um elenco tão incrível e que se gosta. Existem elencos que se dão bem no set, mas poucos seguem assim nos bastidores. Nos divertíamos juntos", conta. "Não sei por que tiraram a série do ar. Sabe, costumava me perguntar isso quatro ou cinco vezes por dia."

A segunda temporada de Dirty Sexy Money (em cartaz no AXN) não teve, nos EUA, os três últimos episódios exibidos na TV - somente na internet. Quando perguntado sobre as intenções de Simon, personagem que interpreta na série, e do mistério que envolve o pai de Nick (Peter Krause), o ator só responde: "Posso dizer que o fim é bom, surpreendente!"

BARACK OBAMA?

Há muita especulação sobre o nome de Blair Underwood para uma provável biografia do presidente americano Barack Obama na telona. O ator não divulga seus projetos futuros, mas já interpretou Obama nos anos 1980. Pelo menos, todo mundo acredita que o personagem Jonathan Rollins, vivido pelo ator na série L.A. Law, era inspirado em Obama, que estava no início de sua carreira pública. As provas? Bem, para viver Rollins, Underwood fez "laboratório" com Obama.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.