DIVULGAÇÃO
DIVULGAÇÃO
Imagem Cristina Padiglione
Colunista
Cristina Padiglione
Conteúdo Exclusivo para Assinante

TNT promove concurso e festival de curtas bancados pelo canal

“Para nós foi um grande ganho. Estávamos desapontados em ter que abortar a trama política em junho” . Maria Adelaide Amaral SOBRE O ADIAMENTO DE SUA NOVELA90 milhões de impressões foi  quase o que a Band alcançou no Twitter, na semana de 14 a 20/9, com 4 posições no ranking medido pelo Ibope – da final do ‘Masterchef’ e  derivados, ao ‘Pânico’ 

Cristina Padiglione, O Estado de S. Paulo

24 de setembro de 2015 | 21h04

O TNT finaliza nos próximos dias as regras de um festival inédito de curtas-metragens brasileiros, selecionados a partir de um concurso de roteiros que elegerá seis vencedores, por meio de um júri de especialistas. A produção será toda bancada pelos recursos do canal – incluindo as leis de incentivo a que tem direito. A produção dos curtas já tem uma produtora acertada pelo TNT, a MovieArte. 
“O mais legal é que o projeto é de um canal mainstream, estamos sempre entre os três canais mais vistos da TV paga. Não é um canal de arte, alternativo, o que acaba abrindo espaço para uma pluralidade maior de estilos”, diz Rogério Gallo, vice-presidente dos canais de filmes e séries da Turner International do Brasil e idealizador do Festival Curtas TNT, que antecipou a novidade à coluna em primeira mão.
Além de fazer bonito no métier de cinema, o festival será útil ao TNT no cumprimento das cotas de produção nacional que a TV paga é obrigada a cumprir na faixa nobre (3h30 por semana). A ideia é que o evento entre para o calendário anual do TNT, promovendo enredos não só de amadores e iniciantes, mas também de profissionais que vivem de publicidade ou outros fins, sem espaço para desenvolver filmes autorais. A abertura das inscrições está prevista para fevereiro de 2016, a partir de um site que será criado para o festival. A seguir, será feita a seleção do júri e a produção, quando os cineastas colocarão suas ideias em prática no set. Uma cerimônia há de coroar os melhores curtas, mas o prêmio maior é ocupar a vitrine do horário nobre do canal.
Alô, polícia. Antonio Tabet volta a ser agente policial, função que já lhe serviu bem no Porta dos Fundos, agora em Operações Especiais, filme de Tomás Portella, produzido pela TC Filmes. No enredo, ele é envolvido com corrupção e milicianos. Estreia em 15/10.
Velho Chico, enredo em torno do Rio São Francisco, de Benedito Ruy Barbosa, é, no momento, o mais cotada para substituir A Regra do Jogo na Globo. Como aponta a frase de Maria Adelaide Amaral, acima, Sagrada Família,  novela dela e de Vincent Villares, foi adiada para 2017, para não  ser sufocada pela legislação eleitoral.
Como o enredo de Sagrada Família envereda  para a política, o folhetim teria de fugir do tema após o meio do ano. Supervisor de novelas na Globo, Silvio de Abreu não havia se dado conta do rigor da lei eleitoral.
A viabilização de Velho Chico vai depender das condições que a Globo encontrar para  as externas, e são muitas, exigidas pela história, inclusive no que diz respeito ao período de chuvas na região.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.