Michael Yarish/Warner
Michael Yarish/Warner

‘The Big Bang Theory’ chega ao fim após 12 anos na TV

Último episódio da série vai ao ar neste domingo, 2, com muitas referências ao passado

Thaís Ferraz, Especial para O Estado

01 de junho de 2019 | 16h47

Namoradas, filhos e até um prêmio Nobel: muita coisa aconteceu na vida de Sheldon, Raj, Leonard e Howard entre a primeira temporada de The Big Bang Theory, que estreou em 2007, e a última, que vai ao ar neste domingo, 2.

Queridinho da América e também do Brasil, segunda maior audiência do programa na América Latina, The Big Bang Theory apostou na história de quatro cientistas precoces, brilhantes e completamente desajustados. Apesar da extensão – foram 12 anos no ar – conseguiu manter uma base fiel de fãs. 

Nos Estados Unidos, o capítulo The Stockholm Syndrome, que dá fim ao seriado,  teve 23,44 milhões de espectadores, somando transmissão ao vivo e reprises dos três dias seguintes. A série rendeu até um spinoff: Young Sheldon, assinado por Chuck Lorre e Steven Molaro, que conta a infância do cientista mais disfuncional do grupo. 

Sheldon, aliás, é o personagem que protagoniza The Stockholm Syndrome. Atenção: a partir daqui, o texto contém alguns spoilers.

O capítulo final começa com a notícia mais esperada de todas: Sheldon e Amy (Mayim Bialik) venceram o Prêmio Nobel. A felicidade é geral e rende alguns momentos, que incluem Sheldon fugindo de repórteres. Howard (Simon Helberg) e Bernadette (Melissa Rauch), menos humildes, se autodeclaram melhores amigos dos vencedores e concedem entrevistas em rede nacional.

Com a notícia recebida, todos – Sheldon, Leonard, Amy, Howard, Bernadette, Raj (Kunal Nayyar) e Penny (Kaley Cuoco) – embarcam para a cerimônia de premiação, na Suécia. Começa aí a grande crise que conduz o episódio: Sheldon, que já havia magoado a companheira de prêmio e namorada Amy, decepciona todos os amigos com seu egoísmo. Leonard, Penny, Howard e Bernadette decidem voltar para os EUA antes da premiação. 

No ponto alto do episódio, Sheldon joga fora um discurso cuidadosamente preparado e ensaiado para, no improviso, fazer seus agradecimentos. É uma cena sensível, principalmente para os fãs que acompanharam todos os percalços do personagem principal. 

Entre risadas e momentos quase melancólicos, o episódio dá alguns presentes para os fãs: não faltam brincadeiras com referências às temporadas anteriores, principalmente a primeira. O elevador do prédio de Sheldon e Leonard é finalmente consertado, Leonard e Penny anunciam uma gravidez (cumprindo a profecia do filho ‘inteligente e bonito’) e, claro, a comida dividida no apartamento não fica de fora. 

O encerramento de The Big Bang Theory não se deu por problemas de audiência, mas pelo desejo pessoal de Jim Parsons, que decidiu não renovar seu contrato. Embora outros atores tenham manifestado interesse em continuar o programa, o criador Chuck Lorre afirmou que seria impossível prosseguir sem seu personagem principal. 

 

Matérias relacionadas
    Tudo o que sabemos sobre:
    The Big Bang Theory

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.