AP
AP

Terry Jones, do Monty Python, é diagnosticado com demência

Sua influência na comédia foi comparada no Reino Unido com a dos Beatles na música

Redação, EFE

23 de setembro de 2016 | 10h31

LONDRES - Terry Jones, membro fundador do emblemático grupo de comédia britânico Monty Python, sofre de um tipo de demência, por isso que deixará de conceder entrevistas, informou nesta sexta-feira um porta-voz do ator e diretor galês.

O porta-voz precisou que o humorista, que acaba de receber um prêmio da academia de cinema Bafta de Gales, foi diagnosticado com "afasia progressiva primária", que é um variante da demência frontotemporal.

"Esta doença afeta sua capacidade de se comunicar e por essa razão já não pode conceder entrevistas", disse esta fonte.

O representante afirmou no entanto que Jones, de 74 anos, se sente "orgulhoso e honrado" pelo Bafta especial que foi outorgado pela academia por sua contribuição ao cinema e à televisão e "participará das celebrações".

Como membro destacado dos Python, Jones dirigiu The Life Of Bryan (A vida de Bryan) e The Meaning Of Life (O sentido da vida) e codirigiu com Terry Gilliam Monty Python And The Holy Grail (Monty Python Em Busca do Cálice Sagrado), algumas das produções mais famosas da companhia, que também inclui John Cleese, Michael Palin, Graham Chapman e Eric Idle.

Os Monty Python surgiram nos anos 60 e estrearam na BBC com a série Monty Python's Flying Circus, depois da qual vieram os filmes, excursões e livros que aumentaram sua popularidade.

Sua influência na comédia foi comparada no Reino Unido com a dos The Beatles na música, e o grupo tem um legião de admiradores no mundo todo. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.