Arquivo / Estadão
Arquivo / Estadão

Tarcísio Meira: confira os papéis mais marcantes da carreira

Trajetória do ator se confunde com a história da televisão brasileira, com atuações em novelas como 'Irmãos Coragem', 'Guerra dos Sexos', 'Roda de Fogo', entre outras

Ana Lourenço e Danilo Casaletti, Especial para o Estado

12 de agosto de 2021 | 15h32

Tarcísio Meira, sem sombra de dúvidas, foi um marco para a dramaturgia brasileira. Com mais de 60 anos de carreira - ele estreou no teatro em 1957, com a peça A Hora Marcada - e teve seu último trabalho na novela Orgulho e Paixão (2018). Em todo esse tempo dedicado às artes cênicas, Tarcísio deu vida a mocinhos e vilões que marcaram a história da televisão, do teatro e do cinema.

Mesmo quando não tinha papel principal, era citado na novela como em Tieta (1989) quando Elisa, interpretada por Tássia Camargo, tem sonhos eróticos com o galã. Ou em Cama de Gato (2009), que foi inspiração para o nome de um dos filhos da personagem de Rose (Camila Pitanga). Ou, então, chamado para participações especiais e afetivas, como em Velho Chico, de 2016.

Quase o mesmo tempo de carreira foi o seu casamento com a atriz Glória Menezes, com quem teve o seu único filho, o ator Tarcísio Filho. Durante os 59 anos de casamento, eles formaram um dos casais mais queridos e duradouros dentro e fora das telinhas. 

Confira abaixo alguns dos seus personagens marcantes.

2-5499 Ocupado - TV Excelsior, 1963

Na primeira telenovela diária no Brasil, o ator era Larry, um advogado que, após uma linha cruzada de telefone, se apaixona pela detenta Emily, interpretada por Glória Menezes. Nascia aí um dos pares românticos mais festejados da televisão brasileira.

Ambição - TV Excelsior, 1964

Escrita por Ivani Ribeiro,  é uma das primeiras novelas de grande audiência em uma época em que o formato ainda engatinhava no Brasil. Tarcisio interpretou o galã Miguel, que era disputado pelas irmãs Guida (Lolita Rodrigues) e Belinha (Arlete Montenegro). A gravação de uma cena na igreja da Consolação, em São Paulo, causou um verdadeiro tumulto.

A Deusa Vencida - TV Excelsior, 1965

Tarcísio foi um dos protagonistas da novela que é considerada a primeira grande produção brasileira do gênero. Em mais uma história de Ivani Ribeiro, o ator fez, mais uma vez, par com Glória Menezes.

Sangue e Areia - Rede Globo, 1967

Em sua estreia na emissora carioca, Tarcísio viveu o tratador de touro Juan Gallardo na história escrita por Janete Clair. Impedido de se casar com a filha do patrão, ele se envolve com a misteriosa Dona Sol, em mais uma parceria com Glória, que também fazia sua primeira novela na TV Globo.

Rosa Rebelde - Rede Globo, 1969

Em mais um folhetim de Janete Clair, o ator interpretou dois personagens, em fases diferentes da história: Capitão Sandro de Aragão e Fernando de Aragão. Ambientada no século 19, a trama tinha no elenco nomes como Glória Menezes, Mário Lago e Ary Fontoura.

Irmãos Coragem - Rede Globo, 1970

A trama criada por Janete Clair, que se tornou um clássico da teledramaturgia nacional, é também um dos personagens mais marcantes do ator. O ambicioso garimpeiro João, filho mais velho da família Coragem, encontra um valioso diamante que lhe é roubado pelo capitão Pedro Barros. Enquanto luta para reaver a pedra, ele se apaixona por Laura, a filha de seu algoz, papel mais uma vez de Glória.

Independência ou Morte - 1972

O filme mais assistido da época, dirigido por Carlos Coimbra e produzido pela Cinedistri, contou com Tarcísio Meira como protagonista (Dom Pedro I). O filme traz uma visão romantizada da emancipação política do Brasil em relação a Portugal. Glória Menezes interpreta a Marquesa de Santos, com quem Dom Pedro I teve um caso. 

Cavalo de Aço - Rede Globo, 1973

Novela escrita por Walther Negrão, que teve a difícil tarefa de substituir o sucesso de Selva de Pedra. Nela, o ator era Rodrigo Soares, um homem que volta a sua cidade natal para vingar o extermínio de sua família comandado pelo latifundiário Max. Debatendo temas como a reforma agrária, a trama teve problemas com a censura federal.

Escalada - Rede Globo, 1975

Escrita por Lauro César Muniz, a história foi apresentada em três fases. A primeira delas, que se passava na década de 1940,  foi protagonizada pelo ator, que interpretou Antônio Dias, um caixeiro viajante de personalidade duvidosa, o que fez com que o ator escapasse um pouco da imagem de eterno galã das novelas.

Espelho Mágico - Rede Globo, 1977

Lauro César Muniz escreveu para Tarcísio e Glória e conta a história de Diogo Maia e Leila Lombardi, um casal de atores protagonistas da novela Coquetel de Amor. A ideia do novelista era mostrar o outro lado da profissão, porém a trama não foi bem recebida pelo público.

Coração Alado - Rede Globo, 1980

Tarcísio volta a protagonizar uma história de Janete Clair, desta vez, porém, com um novo par romântico, a atriz Vera Fischer. Ele interpretava o escultor nordestino Juca, que vai tentar a vida no Rio de Janeiro. O romance com Vívian, papel de Vera, era atrapalhado por Catucha, personagem de Débora Duarte.

Brilhante - Rede Globo, 1981

Repeteco do casal Tarcísio e Vera, porém em uma história escrita por Gilberto Braga para o cobiçado horário das 8 da noite. Paulo César e Luiza, para quem Tom Jobim fez a música de mesmo nome, têm uma relação conturbada.

Amor Estranho Amor - 1982

O filme brasileiro de drama erótico dirigido por Walter Hugo Khouri e estrelado por Marcelo Ribeiro, Xuxa Meneghel, Tarcísio Meira e Vera Fischer marcou a época. Ambientado em São Paulo, o trama conta a história de um garoto de 12 anos que foi deixado pela avó no bordel de luxo em que sua mãe trabalhava como prostituta.

Guerra dos Sexos - Rede Globo, 1983

Na comédia escrita por Sílvio Abreu, Tarcísio era Felipe de Alcântara Pereira Barreto, filho de Charlô, personagem icônico na carreira de Fernanda Montenegro. Nessa novela, há uma das cenas mais emblemáticas da televisão brasileira: o desastroso café da manhã de Charlô e Otávio, vivido por Paulo Autran.

O Tempo e o Vento - Rede Globo, 1985

Na minissérie baseada no clássico de Érico Veríssimo, o ator deu vida ao Capitão Rodrigo Cambará, grande amor de Bibiana, personagem de Louise Cardoso. A direção geral  era de Paulo José.

Grande sertões: veredas - Rede Globo, 1985

No clássico de Guimarães Rosa adaptado para a televisão, Tarcísio era Hermógenes, líder de um bando de jagunços que põe fim a vida de Diadorim, personagem defendido por Bruna Lombardi. Escrita por Wálter George Durst, a minissérie foi o grande projeto que comemorou os 20 anos da emissora. 

Roda de Fogo - TV Globo - 1986

Novo encontro de Tarcísio e Bruna Lombardi. Ele, Renato Brandão, um empresário  inescrupuloso. Ela, Lúcia Brandão, uma juíza que recebe a incumbência de julgá-lo por seus crimes. Os dois, claro, se apaixonam. Recentemente, a trama entrou para o catálogo do Globoplay.

Tarcísio e Glória - TV Globo - 1988

O casal, enfim, ganhou uma série, da qual eles eram coprodutores, para chamar de sua.  Com 18 capítulos, ela foi exibida entre os meses de abril e dezembro e mostrava as confusões de Aba Becker, uma cientista de outro planeta, que se apaixona pelo empresário Bruno Lazzarini.

Araponga - TV Globo - 1990

Protagonizada por Tarcísio, a novela de Dias Gomes trazia o autor em um papel inusitado. Ex-agente do SNI, ele, à noite, deitava no colo de sua mãe, dona Marocas, personagem de Zilka Salaberry, para tomar sua mamadeira.

De Corpo e Alma - TV Globo - 1992

Um dos últimos papéis de protagonista de Tarcísio em novelas. Na trama de Glória Perez ele era o juiz Diogo, que, após se separar de Antônia (Betty Faria), se aproxima de Betina (Cristiana Oliveira), após ela receber um transplante de coração doado após a morte de Antônia.

O Rei do Gado - Rede Globo, 1996 

Um dos maiores sucessos da TV Globo, conta a eterna briga entre os vizinhos Giuseppe Berdinazzi, interpretado por Tarcísio, e Bruno Mezenga (Antonio Fagundes). Ambos descendentes de famílias italianas que fizeram fortuna no Brasil com criação de gado e plantação de café. 

A Muralha - Rede Globo, 2000

A minissérie escrita por Maria Adelaide Amaral foi inspirada no romance homônimo de Dinah Silveira de Queirós. Tarcísio interpreta o vilão Dom Jerônimo, que escraviza Ana (Letícia Sabatella), com quem teria um casamento arranjado e abusa da índia Moatira (Maria Maya).

Um Anjo Caiu do Céu - Rede Globo, 2001

A novela abordou temas fortes como neonazismo e desaparecimento de crianças. Mas viralizou nas redes, graças a uma cena vivida por dois grandes nomes da dramaturgia brasileira que morreram essa semana. "Um dia nos veremos no céu", disse Alceu, interpretado pelo ator Paulo José, que morreu na quarta-feira (11) em decorrência de uma pneumonia. "Mais perto do que você pensa", respondeu João Medeiros, vivido por Tarcísio Meira.

O Beijo do Vampiro - Rede Globo, 2002

Tarcísio Meira alongou e pintou os cabelos de branco para compor o personagem Duque Bóris Vladescu/Igor Pivomar, um vampiro apaixonado pela princesa Cecília (Flávia Alessandra). Com a novela escrita por Antônio Calmon, Tarcísio ganhou o prêmio de Melhor Ator no Melhores do Ano, e no Troféu Imprensa. 

Senhora do Destino - Rede Globo, 2004

Apesar de contar com participação especial do ator veterano, nesta novela, seu próprio filho, Tarcísio Filho, interpreta seu personagem mais novo, o Zé Carlos Tedesco. Eles fazem o pai de Isabel Tedesco, interpretado por Carolina Dieckmann. Escrita por Aguinaldo Silva, a novela faz sucesso até hoje, graças aos seus personagens icônicos.

Páginas da Vida - Rede Globo, 2006

Escrita por Manoel Carlos, a novela foi vendida para 66 países. Aristides Martins de Andrade, o Tide, era o personagem de Tarcísio. Herdeiro de terras de seu pai, ele sempre desprezou os estudos. Quando o pai morreu, ele se viu com a responsabilidade de cuidar da família. Nessa época, conheceu a professora Amália (Glória Menezes), por quem se apaixonou e com quem teve seis filhos.

A Favorita - Rede Globo, 2008

Tarcísio interpreta Copola, que tem como inimigo Gonçalo (Mauro Mendonça). Os dois são apaixonados por Irene (Glória Menezes), filha do dono da fábrica em que trabalhavam. A amizade termina quando Copola descobre que Irene terá um filho de Gonçalo, mas quando ele morre, Copola e Irene se reaproximam.

Não se Preocupe, nada Vai Dar Certo! - 2011

No cinema, Tarcísio interpretou Ramon Velasco, pai de Lalau Velasco (Gregório Duvivier) que viajava pelo Brasil em uma kombi fazendo apresentações de Stand- Up comedy. O filme, dirigido por Hugo Carvana, foi indicado no Grande Prêmio Brasileiro de Cinema 2012 na categoria "Melhor Trilha Sonora".

Insensato Coração - Rede Globo, 2011

A novela foi a 1.ª "novela das nove" exibida pela emissora, após ela deixar de utilizar o título "Novela das oito" para as produções da principal faixa do horário nobre. Tarcísio viveu Teodoro Amaral, um galanteador que teve romances com as personagens de Maria Padilha,  ngela Vieira e Glória Pires.

Louco por elas - Rede Globo, 2012

Na série de televisão brasileira, Tarcísio fez o papel do Papai Noel no episódio O Natal. Nele, Violeta (Glória Menezes), quer provar pra neta (Laura Barreto) que o barbudo natalino existe e contrata o próprio namorado para a ceia. 

Gabriela - Rede Globo, 2012

Escrita por Walcyr Carrasco, a novela foi baseada em Gabriela, Cravo e Canela, de Jorge Amado. Tarcísio entrou na trama - à qual ele se admitiu fã - com participação especial como o juiz do julgamento de Jesuíno (José Wilker).

Saramandaia - Rede Globo, 2013

Ao lado de um elenco de peso com Matheus Nachtergaele, Fernanda Montenegro e Lilia Cabral, Tarcísio Meira interpretou o patriarca Tibério Vilar. A história se passa no município de Bole-Bole, que passa por um plebiscito para a mudança do nome. De tanto ficar sentado, porém, Tibério cria raízes e ao beijar o seu antigo amor, Candinha Rosado (Montenegro), eles viram árvores.

Velho Chico - Rede Globo, 2016

Essa foi a 10.ª "novela das nove" exibida pela emissora. O personagem Coronel Saruê, interpretado por Tarcísio, teve atuação marcante, apesar de estar apenas em dois capítulos. Além de uma trama impactante sobre o Rio São Francisco, a novela foi marcada por ser o último trabalho de Domingos Montagner, que morreu afogado, após uma gravação para a novela.

Orgulho e Paixão - Rede Globo, 2018

Na novela inspirada nos romances da escritora Jane Austen, Tarcísio fez participação especial ao dar vida à Lorde Williamson. Ambientada no início do século 20, a trama se passa no fictício Vale do Café e tem romance como a grande força propulsora da história. Esse foi o último trabalho do ator.

Os Casais que Amamos - Tarcísio Meira e Glória Menezes

O programa especial que foi ao ar em junho de 2020 pelo canal Viva relembrou a trajetória de um dos casais preferidos das telinhas. As cenas foram gravadas uma semana antes das medidas de isolamento social.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.