Reprodução
Reprodução

Stargate Universe estreia no SciFi com drama futurista

Não faltam explosões e ataques de naves espaciais, mas há também a luta por sobrevivência de séries como Lost

Silvia Campos, de O Estado de S. Paulo,

28 de novembro de 2009 | 16h00

Você sabe que exagerou na dose dos games quando um homem com cara de mau e uniforme de alguma força supersecreta americana aparece na porta da sua casa e te teletransporta para uma nave espacial, de pijama e tudo. É isso o que acontece com Eli Wallace (David Blue) no primeiro episódio da série Stargate Universe, que começa amanhã, às 23 horas, no Sci-Fi Channel.

Marmanjo que ainda mora na casa da mãe e passa os dias jogando games, Wallace é o perfeito nerd estereotipado. Após resolver um código secreto escondido num jogo de computador, ele para numa nave espacial chamada Destiny, perdida no espaço.

Já no primeiro episódio, Stargate Universe começa com a ação típica de uma trama de ficção-científica. Não faltam explosões, ataques de naves espaciais, segredos de Estado e um portal que transporta pessoas para outras galáxias. Mas o show não se resume a efeitos especiais. Ele incorpora o drama da luta por sobrevivência de seriados como Lost.

“A interação entre os personagens é um dos pontos principais da série. Trata-se de um seriado sobre pessoas que estão se esforçando para não deixar a peteca cair”, explica o produtor-executivo Brad Wright. “Tentei desenvolver personagens reais, e não apenas um übervilão que tenta matar toda a humanidade.”

Os personagens de Wright incluem todas as personalidades que se esperaria encontrar num seriado ou filme americano da sessão da tarde. Além do nerd, há uma patricinha, um cientista maluco, e muitos mocinhos – no caso, valentes militares. Todos acabam presos numa nave espacial abandonada, a milhares de anos-luz da Terra.

Apesar dos lugares-comuns, os atores garantem que os personagens irão além dos estereótipos. Elyse Levesque, a patricinha Chloe Armstrong, filha de um senador, diz ter se esforçado para mostrar que sua personagem é mais do que uma menina mimada. “As pessoas vão poder simpatizar com Chloe. A história dela é a transformação de uma menina em mulher, diante de condições extremas”, ela diz.

Outro personagem que promete fascinar é o misterioso dr. Nicholas Rush, um gênio da matemática meio descabelado. “Fui falar com físicos quânticos da Universidade de Glasgow (Escócia) quando estava pesquisando meu personagem”, afirma o ator escocês Robert Carlyle, que faz o papel de Rush. “Eles se parecem comigo”, acrescenta brincando, enquanto acaricia a barbicha.

Cenário

 

Stargate Universe está sendo filmada em Vancouver, no Canadá, onde todo o set da nave Destiny foi montado. “Começamos a montar o set em setembro de 2008 e terminamos em fevereiro deste ano”, afirma Wright. A nave lembra o submarino do filme 20 Mil Léguas Submarinas, o que não é coincidência já que Wright diz ter se inspirado em Jules Verne quando criou a Destiny. Tudo no set – até a ferrugem nas paredes – foi feito para garantir a melhor imagem em alta definição.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.