Divulgação
Divulgação

Sim, você já viu isso antes

RedeTV! aposta em clones de quadros já explorados pela TV em seu 'Manhã Maior'

Keila Jimenez, O Estado de S.Paulo

11 de maio de 2009 | 08h52

Vem aí o clone. Ou melhor, os clones. Não, a Globo não vai reprisar o sucesso de Glória Perez no Vale a Pena Ver de Novo. Trata-se do "novo" programa feminino da RedeTV!, o Manhã Maior, que estreia nesta segunda, 11, às 9 horas.

 

Comandado por Arthur Veríssimo, Daniela Albuquerque e Keila Lima - veja bem, esse não é o meu outro sobrenome - a atração assume o posto oficial do Bom Dia Mulher, deixado por Olga Bongiovanni em fevereiro. Tá, um novo feminino no ar. Qual a novidade? Pois é , não ter novidade é a novidade. O roteiro do Manhã Maior se mostra um apanhado de quadros e programas que você já viu em algum lugar, se não em vários.

 

Vamos lá: entre os quadros da atração está o Xô Bactéria, em que um especialista ensina como evitar que objetos e alimentos usados no dia a dia virem vilões contra a saúde. Ué? O dr. Bactéria, do Fantástico, mudou de canal? Não, trata-se de um genérico.

 

Em Mr. Tatoo, histórias de quem passa por um famoso estúdio de tatuagem no Brasil e sua equipe de tatuadores viram uma espécie de reality show. Sim, você já viu isso no Miami Ink, do People & Arts.

 

Tem ainda Caça-Fantasmas, em que fenômenos sobrenaturais são investigados de perto e desvendados. Padre Quevedo vai querer royalties.

 

No Vero Veríssimo, Arthur Veríssimo visita lugares exóticos pelo mundo mostrando culturas, hábitos e esquisitices de cada local. Tá, Zeca Camargo não inventou a pólvora, né?

 

Tem ainda médico ensinando você a salvar a coluna, especialista em segurança dando dicas de segurança, claro, e um apanhadão do que acontece no mundo dos famosos.

 

Ah, justiça seja feita: Daniela Albuquerque trará algo inédito, um quadro que mostrará o luxo do mundo seleto dos milionários. Viagens, compras, tratamentos estéticos e restaurantes que você nunca viu na TV. Opa, não é esse o programa de Álvaro Garnero?

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.