Playarte Pictures
Playarte Pictures

Sessão da Tarde desta quinta é só emoção com o filme 'Ensinando a Viver'

John Cusack vive um escritor que decide adotar um garoto problemático, que não quer saber de contato com outras pessoas, pensa que é um ET

Luiz Carlos Merten, O Estado de S.Paulo

08 de agosto de 2019 | 11h54

Prepare o lecinho, pois esta quinta, 8, será dia de chorar com John Cusack na Sessão da Tarde da Globo. Duvida? É porque você ainda não começou a (re)ver Ensinando a Viver. O longa de Menno Meyjes, de 2007, não tem nada a ver com Ensina-me a Viver, de Hal Ashby, de 1971, com Ruth Gordon e Bud Cort, que também é muito bom (e ainda tem aquela trilha de Cat Stevens, que depois virou Yusuf). Não tem nada a ver, em termos, porque ambos são filmes sobre a reconstrução da identidade, e a vontade de amar, o direito à segunda chance.

Ensinando a Viver é sobre um cara que, quando criança, adorava sonhar com ETs. David virou escritor, mas foi atingido por uma tragédia. Morreu sua amada, e ele resolveu se fechar para os sentimentos. Mas sempre quis ser pai e adota esse menino problemático. Dennis/Bobby Coleman sempre foi rejeitado. Para autoproteger-se, criou uma persona. Acha que é marciano – ou será mesmo? O lunático e o marcianinho iniciam uma relação tipo pai e filho. Não dá muito certo, mas John Cusack, que faz o escritor, amacia-se. Quando o garoto tenta fugir, ele segue atrás dele falando sobre o que significam 'amor' e 'família'.

Já estamos perto do fim do filme e Denis... Ah, não. Nada de spoiler. Mas fica a aposta. Se não chorar, está provado que você não tem coração! Brincadeirinha. John Cusack já teve seu momento. Produziu e interpretou filmes bem interessantes, nos quais muitas vezes expressou seu amor pela música – Alta Fidelidade, por exemplo. Engajado na defesa dos direitos humanos, tem filmado menos, nos últimos anos, dedicando-se mais a essas questões e ao teatro. Desse filme, participa sua irmã, Joan Cusack. E o diretor, sabem quem é? Menno Meyjes foi indicado para o Oscar ao escrever, para Steven Spielberg, o roteiro de A Cor Púrpura, adaptado do romance de Alice Walkeer.

 

 

Tudo o que sabemos sobre:
Menno Meyjestelevisão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.