Heidi Gutman
Heidi Gutman

Série 'Will & Grace' ganha nova temporada provocadora, mas privilegiando risadas

Série, transmitida entre 1998 e 2006, retorna à TV nesta quinta-feira, 28

Jill Serjeant, Reuters

27 de setembro de 2017 | 11h50

Mais velhos, mas certamente nem um pouco mais sábios, Will, Grace, Karen e Jack voltam à televisão na série cômica Will & Grace nesta semana, mais uma vez visando testar as fronteiras sociais e políticas, mas acima de tudo fazer o público rir.

A série vencedora do prêmio Emmy, transmitida entre 1998 e 2006, sobre um advogado gay que divide um apartamento em Nova York com uma amiga heterossexual recebeu crédito por ter levado homens e mulheres homossexuais à cultura de massa, muito antes do casamento entre pessoas do mesmo sexo virar lei nos Estados Unidos, em 2015.

Retornando em um momento social e politicamente conturbado, a nova temporada de 16 episódios estreia na quinta-feira na NBC , 11 anos depois de o programa sair do ar, e o ator Eric McCormack (Will) diz que “será tão progressivo e ofensivo quanto pudermos ser”.

Quando a série começou, “havia uma novidade em se ver esse tipo de relacionamento (gay) na televisão aberta”, disse David Kohan, que criou o programa com Max Mutchnick.

Agora, tendo Donald Trump como presidente dos Estados Unidos, “o programa fica um pouco mais interessante”, disse Mutchnick.

Trump, a primeira-dama Melania Trump, Caitlyn Jenner, o aplicativo Tinder, gays empoderados e ativismo político são todos munição para piadas do primeiro dos 16 episódios, no qual a amizade de Karen com Melania Trump dá a Grace a chance de redecorar o Salão Oval.

 

Tudo o que sabemos sobre:
Televisão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.