Divulgação
Divulgação

Série 'The Event' quer ser mais fácil e popular

Após 'parada criativa', episódios inéditos chegam ao País pelo canal Universal

Alline Dauroiz, O Estado de S. Paulo

24 Abril 2011 | 15h58

Para atrair os órfãos de Lost, série que virou mania por seis anos, não é raro que as redes de TV americanas lancem candidatadas a substitutas. Porém, após o fracasso de Flashforward, que estreou em 2009 com essa promessa e frustrou o público ao ser cancelada na 1ª temporada, a pecha de "quero ser Lost" passou a ser um tanto maldita. Que o diga The Event.

Lançada nos Estados Unidos em setembro passado, a trama de ficção científica começou com muitos mistérios, flashbacks e bom índice de audiência (11 milhões de telespectadores), mas ao longo dos dez primeiros episódios viu seu ibope cair pela metade. Como alternativa ao cancelamento, os produtores resolveram dar uma "parada criativa" e só três meses depois, em março, lançaram o restante dos episódios desta primeira temporada. São esses capítulos inéditos que chegaram anteontem ao Brasil, via Universal, canal que reprisa o 11.º episódio da série nesta sexta-feira, às 13h e às 2h30, mesmo dia em que será exibido o 12.º episódio, às 21h.

O retorno promete revelações de mistérios e trama menos confusa. É o que garantem os atores Blair Underwood, intérprete do presidente dos EUA Elias Martinez, e Zeljko Ivanek, o diretor da Inteligência americana Blake Sterling, que conversaram com o Estado e a imprensa internacional em teleconferência.

"Essa segunda metade da primeira temporada está mais veloz e furiosa", diz Ivanek. "As coisas mudam muito rápido, principalmente no relacionamento entre a (chefe dos alienígenas) Sophia (Laura Innes) e o presidente Martinez. São muitas surpresas e revelações a cada episódio, mas espero que o suspense seja mantido até o fim da temporada", diz.

O criador da série, Nick Wauters, porém, já disse que não vai deixar o público sem respostas. Assim, o tal "evento" do título será revelado lá pelo episódio 15 e tem a ver com algo terrível que acontecerá no planeta dos nossos visitantes.

Outra diferença relatada por Underwood é que a série será contada em tempo linear. "Muita gente reclamava que os saltos no tempo e os constantes flashbacks eram confusos. Mas agora, sem perder intensidade, está mais fácil de seguir."

Para Underwood, a queda na audiência é explicada pela competição com outros tradicionais programas de sucesso nos EUA, como as partidas de futebol americano, o Dancing with the Stars e Two and a Half Men. "Mas nossa audiência no DVR (gravador de TV digital) é ótima. Isso mostra que as pessoas estão gravando para ver depois. Nossos índices têm crescido 30% nessa mídia", afirma.

Ambos os atores gostam de dizer que The Event trafega entre a ficção científica e o thriller de conspiração política, em uma mistura de Lost com 24 Horas e, apesar da queda no ibope (os outros sete episódios que foram ao ar até agora nos EUA alcançaram cerca de 4 milhões de espectadores), apostam em uma segunda temporada.

"O que intriga o público é como pessoas comuns reagem a circunstâncias extraordinárias. Ele gosta de situações de alto risco. É por isso que há tantas séries policiais, de advogados e de médicos", diz Ivanek. "E nossa série tem muitas situações de risco e personagens bem reais, que tentam se adaptar a um mundo além da nossa compreensão."

Os eventos

Nessa retomada da série, alguns mistérios já são solucionados logo no 11.º episódio (e se você não quiser saber o que vem pela frente, é melhor parar de ler este texto).

Se em sua primeira metade The Event mostrou que os alienígenas-quase-humanos presos há 66 anos pelo governo americano não envelhecem como os terráqueos, agora a mocinha Leila (Sarah Roemer) e seu namorado, o protagonista Sean (Jason Ritter), descobrem que o pai dela, Michael (Scott Patterson), não é só um pacato cidadão americano, mas um dos alienígenas sobreviventes.

Logo, Michael se une a Sophia, a líder alien aparentemente do bem, para salvar as filhas (a irmã de Leila continua raptada) e impedir que Thomas (Clifton Collins Jr.), o alien do mal filho de Sophia, consiga libertar os colegas presos e fazer sabe-se lá o que com a Terra.

Mais conteúdo sobre:
The Event Universal Channel TV paga

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.