Série 'Shtisel' aborda romance entre judeus ultraortodoxos

Série 'Shtisel' aborda romance entre judeus ultraortodoxos

Produção israelense teve de driblar comunidade religiosa para gravar em Jerusalém

João Fernando, O Estado de S. Paulo

14 de novembro de 2014 | 03h00

Câmeras escondidas dentro de carros e atores com microfones de lapela disfarçados parecem técnicas de gravação de uma pegadinha, mas é essa a maneira que a produção da série israelense Shtisel encontrou para concluir o trabalho nas ruas de Jerusalém. Inédita no Brasil, a atração conta a história do jovem rabino ultraortodoxo Akiva (Michael Aloni) que precisa driblar a tradição e preconceito da sociedade para viver um amor com a viúva Elisheva (Ayelet Zurer). Os dois primeiros episódios serão exibidos hoje, em sessão do festival de TV Telas.


A equipe da série, que retrata o grupo religioso do centro de Jerusalém cuja ideia é viver com se ainda estivessem no século 18, não teve autorização dos ortodoxos para gravar nas locações reais. “Homens não podem tocar as mulheres. Quando eles viram o maquiador, reclamaram”, conta o produtor Yonatan Aroch. 

Apesar de os ultraortodoxos não terem permissão para ver TV, Aroch conta que assistiram. “Alguns têm internet, viram escondidos com fones. Pessoas ligadas a eles nos contaram que eles acharam que a série foi fiel à vida deles. As pessoas gostam de se ver na TV.”

Shtisel foi vendida para outros países e terá segunda temporada em 2015. Mesmo tocando em um tema delicado, a série foi bem-aceita após os produtores rodarem Srugim, sobre outro grupo religioso do Israel.

Tudo o que sabemos sobre:
Festival TelasShtiselséries de TV

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.