Starzplay
Starzplay

Série produzida por Steven Spielberg e J.J. Abrams estreia plataforma de streaming

Segunda temporada de 'Castle Rock' se passa no universo de Stephen King

Mariane Morisawa, especial para o Estado, O Estado de S. Paulo

13 de fevereiro de 2020 | 07h00

LOS ANGELES - Nada melhor do que Stephen King para fazer barulho num lançamento. A nova plataforma de streaming Starzplay chegou ao Brasil discretamente em novembro, com séries do Starz e de outras origens, além de filmes. Mas só agora faz sua estreia com pompa e circunstância, colocando hoje no ar a 2.ª temporada de Castle Rock, produzida por Steven Spielberg e J.J. Abrams e que se passa no universo do escritor, misturando personagens e levando o nome da cidade que é cenário de alguns de seus livros mais famosos, como Cujo e IT

Se na primeira temporada de Castle Rock o personagem principal, o advogado Henry Deaver (Andre Holland), foi inventado pelos criadores Sam Shaw e Dustin Thomason, na segunda eles recorreram a um dos nomes mais famosos do multiverso de King: Annie Wilkes, de Misery - Louca Obsessão, que rendeu uma adaptação cinematográfica famosa, estrelada por Kathy Bates, vencedora do Oscar pelo papel. No livro e no filme, Wilkes é uma ex-enfermeira obcecada pelo escritor Paul Sheldon. Em Castle Rock, porém, encontramos Annie em outro momento de sua vida, quando ela já sofre de problemas mentais, mas tenta levar uma vida normal e cuida da filha Joy (Elsie Fisher). 

Lizzy Caplan, que faz a personagem, confessou ao Estado ter ficado nervosa. “A performance de Kathy Bates é uma das minhas favoritas de todos os tempos”, disse. “Foi um desafio, mas também uma oportunidade de mostrar outras camadas de Annie, até porque o livro e o filme tinham o ponto de vista de Paul.” Ela contou ter ficado aliviada quando recebeu apoio de Bates, que tuitou elogios. Com dez episódios (todos disponíveis ao mesmo tempo), Lizzy espera que o espectador entenda as razões do comportamento de Annie. “No livro e no filme, ela é a vilã. Aqui podemos trabalhar em tons de cinza. Annie não é um monstro e acredita que suas ações, por mais violentas que sejam, são justificadas.”

Tim Robbins também está no elenco como Reginald Merrill, que tem poucas semelhanças com o personagem do livro Depois da Meia-Noite. Conhecido como Pop, é agiota, chefe de uma quadrilha e benfeitor da comunidade somali da cidade. Robbins não ficou preocupado em voltar ao universo de King - Um Sonho de Liberdade também é baseado na obra do autor. “As histórias eram diferentes, o que prova o talento de King”, afirmou o ator. “E achei empolgante contar em dez horas. Os serviços de streaming estão meio que se tornando o cinema.” 

No catálogo, tramas históricas e modernas 

Ao preço de R$ 14,90 (para quatro usuários simultâneos), a Starzplay tem um catálogo diverso, que conta com The Act (Emmy de atriz para Patricia Arquette), além de outra adaptação de Stephen King, Mr. Mercedes. Mas há dramas de época como The Spanish Princess, inspirada na vida de Catarina de Aragão (Charlotte Hope, de Game of Thrones), a filha dos reis da Espanha Isabel e Fernando e primeira mulher de Henrique VIII. “A história das mulheres costuma ser perdida”, disse a criadora e roteirista Emma Frost em entrevista ao Estado, em Los Angeles. “É uma posição política nossa, além de criativa, tentar escavar essa história”, completou. 

Mas a Starzplay também tem séries bem contemporâneas, como Vida, criada por Tanya Saracho, sobre duas irmãs de origem mexicana em Los Angeles, que não poderiam ser mais diferentes e se reencontram depois da morte da mãe. É uma rara série focando na comunidade latina nos Estados Unidos. “A série é sobre pertencimento e reflete a cultura millennial, que ainda não resolveu as questões de conexão com os outros”, disse ainda Saracho ao Estado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.