Edu Viana
Edu Viana

Série ‘Os Roni’, que deve estrear em abril, leva humor ingênuo à TV

Carlinhos Maia, Whindersson Nunes e Tirullipa vivem irmãos nordestinos, que vêm tentar a vida em São Paulo, na atração que vai ao ar no Multishow

Pedro Rocha, Especial para o Estado

20 de março de 2019 | 04h30

Foi-se o tempo em que, para se tornar conhecido do grande público, um humorista precisava galgar um espaço na TV, em programas de comédia ou participações em atrações de auditório. Hoje, por meio de canais de vídeo na internet, a jovem geração do humor já estabeleceu sua carreira e consolidou sua base de milhões de fãs pelo Brasil. 

A TV, no entanto, não é carta fora do baralho para eles, apesar de não ter sido a primeira opção. Foi só depois de fazer sucesso no YouTube, em peças de stand-up e em comédias no cinema, que Whindersson Nunes teve a ideia de participar, pela primeira vez, de uma série na TV. 

O projeto ganhou o título de Os Roni e tem estreia prevista para 11 de abril no canal pago Multishow. Vai contar a história de três irmãos nordestinos que chegam a São Paulo para tentar a vida como repentistas. Ao lado de Whindersson, do Piauí, que vive o caçula Roniclayson, estão seus colegas Tirullipa, do Ceará, e o alagoano Carlinhos Maia, que interpretam Ronivaldo e Roniwelinton. 

“A gente não dispensa a ajuda que a televisão dá quando temos um novo trabalho para lançar, por exemplo”, analisou Nunes, ao receber uma visita do Estado ao set da série, em fevereiro. “Estamos agora levando a internet para a TV.”

Em formato de sitcom, a série vai misturar elementos e apresentar, também, a cada episódio, sessões de comédia stand-up estreladas por Whindersson, Tirullipa e Carlinhos. A estrutura cenográfica permite que, entre cada um dos três atos, um dos humoristas se apresente ao público, enquanto, ao fundo, os cenários são trocados. “São três atos, cada um com um stand-up”, explica Whindersson. “Dessa forma não fica cansativo.”

Apesar de contar com algumas gravações externas, que geralmente serão exibidas no início dos episódios, para mostrar os três irmãos apresentando seu show de repente em locais como a Praça da Sé ou a Avenida Paulista, Os Roni terá apenas três cenários – a casa dos irmãos em Itaquera, a casa do cunhado nos Jardins e ainda a portaria do prédio, onde estará, sempre, o porteiro, vivido pelo humorista Falcão

Não só os personagens, como todo o elenco principal de Os Roni é de nordestinos. “Foi proposital. Quando a gente teve a ideia, quis que nordestinos de verdade interpretassem nordestinos”, afirma. Na série, Ilva Niño, pernambucana, vive a avó dos meninos, que vem para São Paulo junto com eles, mas vai viver na casa da irmã dos garotos, Conceição, papel da atriz potiguar Titina Medeiros. 

Conceição mora nos Jardins, bairro nobre de São Paulo, com o marido Mario Alberto, o cirurgião plástico das celebridades. Vivido pelo santista Oscar Magrini, Mario Alberto não deixa os três Roni irem morar em sua casa, mas permite que eles passem por lá todos os dias para pedir a bênção da avó. 

Foi a primeira experiência dos três protagonistas numa série de TV. Foram mais de seis meses de preparação, e ainda três de gravação num estúdio em São Paulo.  

No Brasil, o humor brasileiro sempre esteve muito ancorado em fazer brincadeiras com minorias e grupos específicos. Mas, para Whindersson, é algo que está mudando. “O humor sempre ofendeu. Hoje a gente tenta evitar algumas piadas ou palavras, não por medo de pegarem no pé, mas por achar que não tem necessidade.”

Segundo ele, Os Roni tem uma equipe de roteiristas com algumas pessoas LGBT, que já apresentam o texto sem piadas homofóbicas. “Desde os roteiristas, já há esse cuidado.”

Para Tirulipa, a ideia é fazer um humor leve, aceito por todos os públicos de todas as idades. “O humor é muito ingênuo. Somos três crianças na série.”

Os Roni terá exibição diária, de segunda a sexta, no Multishow, ainda sem horário definido. O número de episódios da primeira temporada deve ser confirmado em breve. O programa tem direção de César Rodrigues e produção da Formata. A atriz Karla Karenina e a youtuber Gessica Kayane, a Gkay, também estão no elenco. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.