Divulgação
Divulgação

Série ‘Mad Men’ chega ao fim com audiência de 3,3 milhões

Fim da série é visto por 3,3 milhões de pessoas nos EUA; o de ‘Breaking Bad’ foi assistido por 10,3 milhões de espectadores

Pedro Antunes, O Estado de S. Paulo

19 de maio de 2015 | 12h13

Mad Men nunca foi uma série amplamente midiática e popular. A exibição do último episódio da sétima e derradeira temporada do seriado criado por Matthew Weiner é o exemplo máximo disso. Foram 3,3 milhões de testemunhas da última aventura do publicitário cafajeste Don Draper (interpretado por Jon Hamm) nos Estados Unidos, no domingo, 17. No Brasil, o episódio foi exibido na segunda-feira, 18, no canal HBO.

Os rankings são consideráveis, mas não chegam sequer a bater o recorde do próprio seriado, que já alcançou uma audiência de 3,5 milhões de telespectadores. De acordo com os números apresentados pela empresa de consultoria Nielsen, o drama de publicitários que se passa ao longo de toda a década de 60, em suas sete temporadas, contudo, teve o seu melhor êxito na faixa etária de 25 a 54 anos. Trata-se da mais cotada pelos anunciantes, conforme noticiou a agência EFE. 

Nos Estados Unidos, Mad Men era veiculada pelo canal AMC, que recentemente também exibiu Breaking Bad e ainda transmite Walking Dead, ambas sucessos de público e crítica. A primeira chegou ao fim em setembro de 2013 e foi assistido por 10,3 milhões de pessoas nos Estados Unidos. Já Walking Dead, que ainda está no ar, encerrou a quinta temporada em março deste ano com uma audiência de 15,8 milhões de telespectadores. Executivos de TV ouvidos pela agência Bloomberg garantem que Mad Men ainda tem muito a crescer com a venda de DVDs, serviços de vídeo sob demanda e reprises. 

Tudo o que sabemos sobre:
TelevisãoMad Menséries de tv

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.