DIV
DIV

Série ‘Dios Inc’ mostra quando a religião se torna um negócio

Série mexicana, que estreia na HBO, discute a criação da figura de Deus

Pedro Antunes, O Estado de S.Paulo

23 Janeiro 2016 | 16h00

Algo de Indiana Jones transpira do filósofo Salvador Pereyra em sua busca por um artefato pelas areias do deserto do Oriente Médio. Ele não quer salvar o mundo, impedir nazistas ou coisas do tipo. Seus motivos são mais egoístas – e um tanto mais capazes de perturbar a organização da sociedade contemporânea – e, por isso, mais assustadores.

Ali, enquanto vaga por aquela vastidão seca, debaixo do sol que teima em derrotá-lo, dá início à promissora saga de Dios Inc, nova série da HBO, a terceira produção mexicana do canal por assinatura, cuja estreia está marcada para este domingo, 24, às 22h.

Interpretado por Rafael Sánchez Navarro, Pereyra, cabeludo e com uma barba por fazer há uns bons anos, busca escancarar a prova definitiva da inexistência de Deus – e todas as suas variações. A evidência de que toda a religiosidade que acompanha a humanidade por milênios nasceu de um mesmo homem. É sua obsessão, o motivo pelo qual ele circula por desertos na última década, deixando para trás, na Cidade do México, a mulher e a filha.

Curioso como o filósofo transformou essa década de sua vida na busca do que há de mais humano por trás da religião, com a ideia de que isso lhe garantiria o Nobel da Paz. Afinal, nenhuma outra guerra por questões sagradas precisaria ser travada. Esqueceu-se, contudo, de que colocaria o dedo em uma ferida poderosa.

Pois Pereyra encontra o tal artefato, os restos mortais de Marduk, aquele que, segundo ele, é o responsável por tudo o que se acredita. E isso não é spoiler, está nos primeiros minutos de Dios Inc. A grande jornada do filósofo mexicano vem a seguir, em como levar a descoberta ao mundo.

No desespero do homem, o protagonista, ele precisa provar ao mundo que estava certo para justificar a própria jornada e tudo aquilo que deixou para trás para seguir sua crença – a crença em acabar com as crenças, veja bem. Isso o transforma em um personagem profundo, cheio de dilemas, embora a série criada por Sergio Sánchez Suárez apenas ensaie mostrar mais aspectos de sua complexidade.

Marduk, aliás, é uma entidade divina do período mesopotâmico. Um deus com quatro olhos e língua de fogo. Mas, em Dios Inc, ele é um homem, um astrônomo, responsável por criar o conceito da divindade, assassinado por seus discípulos. Cada um deles partiu para um ponto do planeta para dar início a uma nova religião.

Quando Pereyra retorna à Cidade do México, traz consigo Deus, como ele diz curiosamente no departamento de imigração, para a agente que questiona o conteúdo da caixa que ele levava consigo. Decide publicar um livro com seus novos conhecimentos, derrubar a instituições religiosas com as convicções da existência de Marduk. Dez anos afastado o impediu de saber que sua tese havia sido roubada há tempos.

O filósofo encontra uma nova religião, Os Filhos de Indra, comandada por um sujeito mascarado, como os personagens de De Olhos Bem Fechados, chamado Askar Hyrum. Ele, diferentemente de Pereyra, prega que Marduk é, na verdade, a única entidade divina que existe e com técnicas de assistencialismo. Convence a população a aderir à sua religião. Homem contra homem duelam, em palavras e ameaças, para provar a existência – ou não – de Deus.

Mais conteúdo sobre:
Indiana Jones Paz

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.