SBT
Série 'Chaves' comemora 50 anos da estreia na TV SBT

Série 'Chaves' comemora 50 anos da estreia na TV

Família de Roberto Gómez Bolaños comemorou nas redes sociais a série, fora do ar desde o ano passado

AFP, O Estado de S.Paulo

21 de junho de 2021 | 07h34

A popular série Chaves, protagonizada por Roberto Gómez Bolaños e exibida durante décadas na América Latina, foi lembrada neste domingo, 20, no México, 50 anos após a sua estreia na TV. Sem homenagens presenciais, devido à pandemia, a família do lendário ator e escritor mexicano, que morreu aos 85 anos, comemorou nas redes sociais as cinco décadas do lançamento da série, tirada do ar no ano passado.

"Celebremos esses 50 anos aplaudindo o criador e a família da vizinhança de 'Chaves'", diz Roberto Gómez Fernández, filho do ator, em um vídeo publicado na conta do programa no Instagram.

Apesar de a série ter sido exibida ininterruptamente na TV mexicana por 49 anos, foi tirada do ar em todos os canais em agosto passado. Segundo a imprensa mexicana, a família do ator e a rede Televisa não haviam chegado a um acordo sobre os direitos do programa até então.

"Lembro perfeitamente quando ele começou a ser uma parte importante da TV, até se tornar o programa mais importante do continente", diz Gómez Fernández no vídeo, sem fazer comentários sobre o futuro da série. "Que volte às TVs de todo o mundo!", pediu a seguidora SoldeAbril, acrescentando a hashtag #ElChavo50.

Após a morte de Bolaños, em 2014, a revista "Forbes" estimou que Chaves havia proporcionado à Televisa o faturamento de US$ 1,7 bilhão até então. 

No Brasil, a série foi exibida pelo SBT por mais de 36 anos, até sair do ar em agosto de 2020. Antes, em julho, o Multishow também retirou a série da grade de sua programação. Isso foi reflexo da mudança contratual entre a emissora mexicana Televisa, detentora dos direitos das fitas, e o Grupo Chespirito, empresa dona dos roteiros escritos por Bolaños.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Para matar a saudade, relembre frases memoráveis dos personagens Chaves e Chapolin

Criado por Roberto Bolaños, seriado 'Chaves' saiu do ar no dia 1º de agosto em toda a América Latina

Eliana Silva de Souza, O Estado de S.Paulo

03 de agosto de 2020 | 14h20

Seriado de enorme sucesso no Brasil e outros países da América Latina, o seriado Chaves, criado por Roberto Bolaños (1929-2014), teve sua exibição cancelada desde 1º de agosto. Segundo informações da imprensa mexicana, a família do ator e o canal Televisa não chegaram a um acordo sobre os direitos da série.

Com seu humor singelo, conquistou toda uma geração, mantendo uma legião de fãs de várias idades que, inclusive, já organizam um abaixo-assinado para a volta de Chaves à telinhas. No Brasil, estreou em 1984, no SBT, e logo se transformou em um trunfo do canal, arregimentando um público cativo. Em mais de trinta anos de exibição, deixou de ir ao ar poucas vezes.

Relembre 15 frases memoráveis dos personagens 'Chaves' e 'Chapolin':

"Foi sem querer querendo" - Chaves

"Volta o cão arrependido, com suas orelhas tão fartas, com seu osso roído e com o rabo entre as patas" - Chaves 

"Ninguém tem paciência comigo" - Chaves 

"Eu prefiro morrer do que perder a vida" - Chaves

"Ai, que burro. Dá zero para ele" - Chaves

"Já chegou o disco voador" - Chaves

"Esse é de laranja que parece de limão, mas tem gosto de tamarindo" - Chaves

"Quem dá e tira com o diabo fica, sua mão se danifica, sua vó será maldita, e sua sogra ressuscita" - Chaves

"Era melhor ter ido ver o filme do Pelé" - Chaves

"Tá bom, mas não se irrite" - Chaves

"Suspeitei desde o princípio" - Chapolin

"Não contavam com minha astúcia" - Chapolin

"Todos os meus movimentos são friamente calculados" - Chapolin

"Palma, palma, palma. Não priemos cânico" - Chapolin

"Sigam-me os bons" - Chapolin

Seriado

Nascido em 21 de fevereiro de 1929, Roberto Bolaños morreu em 28 de novembro de 2014, o dia em que o mundo ficou mais sem graça. Artista deixou saudades em todos os fãs e admiradores do humorista. 

Mas não é apenas o menino Chaves que pertence ao imaginário dessa grande legião de fãs: os outros personagens do seriado também cativaram o público. Cada um com sua característica, como Dona Florinda (Florinda Meza), a Bruxa do 71 (Angelines Fernández), Seu Madruga (Ramón Valdés), Chiquinha (María Antonieta de las Nieves), Carlos Villagrán Eslava (Quico). 

 

Tudo o que sabemos sobre:
Roberto BolañosChaves e Chapolin

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Veja curiosidades sobre o seriado 'Chaves', que saiu do ar em toda a América Latina

Criado por Roberto Bolaños, seriado foi ao ar pela primeira vez em 20 de junho de 1971

Eliana Silva de Souza, O Estado de S.Paulo

03 de agosto de 2020 | 12h49

Criada por Roberto Bolaños, a série Chaves foi ao ar pela primeira vez em 20 de junho de 1971. Não era ainda da forma que ficou conhecido, tinha apenas um quadro intitulado 'Chespirito'. No Brasil, estreou em 1984, no SBT, e logo se transformou em um trunfo do canal, arregimentando um público cativo. Ela foi tirada do ar de todos os canais em que era exibida na América Latina no sábado, 1º, pois os filhos de Bolaños e o canal Televisa não chegaram a um acordo. 

Nascido em 21 de fevereiro de 1929, o multiartista Roberto Bolaños morreu aos 85 anos em 28 de novembro de 2014. Em seu currículo, várias funções, ator, cantor, comediante, compositor, desenhista, diretor, dramaturgo, engenheiro, escritor, filantropo, humorista, pintor, poeta, produtor de televisão, publicitário e roteirista mexicano.

Mas, de tudo isso, deixou um legado que permanece até hoje, que é a criação do adorado e idolatrado personagem Chaves, o menino que mora em um barril, um fenômeno de audiência. O comediante criou mais de cem personagens e dezenas de séries de comédia e filmes durante seis décadas de carreira que o transformaram em uma estrela na América Latina. Ele morreu em 2014 aos 85 anos.

Curiosidades sobre a série Chaves: 

O barril é um esconderijo secreto, o Chaves nunca dormiu lá. Dizem que o Chaves dividia o apartamento com uma velhinha. Nem ela nem o apartamento nunca apareceram no seriado. 

A personagem de Angelines Fernández, a Bruxa do 71, ganhou esse nome por ter começado a trabalhar em 1971 com Bolaños, motivo pelo qual foi escolhido o número de seu apartamento. Nascida na Espanha, atriz morreu aos 71 anos em 25 de março de 1994.

Conhecida por interpretar Dona Clotilde, ou melhor a Bruxa do 71, Angelines Fernández Abad nasceu em Madri e foi guerrilheira, lutando contra a ditadura de Franco. Atriz deixou a Espanha para viver no México.

Os encontros entre Dona Florinda e o Professor Girafales são embalados por um música que teve inspiração na trilha do filme "E o Vento Levou" (Tara's Theme).

Em 1974, Maria Antonieta de las Nieves, atriz que deu vida à personagem Chiquinha, passou um tempo fora do programa, pois estava grávida. Para explicar o desaparecimento dela, criou-se a história de ela tinha ido morar com tias no interior. 

Quando Ramón Valdez (Seu Madruga) estava internado, Carlos Villagrán (Quico) foi visitá-lo e estava muito triste pela situação ao amigo, que disse para ele se acalmar pois iriam se encontrar "lá". Carlos: "No céu?". Seu Madruga, brincando: "Não, no inferno". Ramon morreu ao 64 anos em 9 de agosto de 1988.

Morto em 17 de junho, aos 82 anos, Rubén Aguirre Fuentes, o Professor Girafales, trabalhou como toureiro em sua juventude. Ele integrou o elenco de Chaves desde o primeiro programa.   

Florinda Meza, a Dona Floreinda, e Roberto Bolaños, o Chaves, começaram a namorar em 1978. O casamento foi no dia 19 de novembro de 2004, após mais de 25 anos de união não oficial.

O personagem Jaiminho, carteiro vivido por ator Raúl "Chato" Padilla, ganhou uma estátua em sua homenagem na cidade de Tangamandápio, no México. Ator morreu em 3 de fevereiro de 1994, aos 75 anos.Carlos Villagrán, o Quico, não tinha que usar nenhum tipo de enchimento nas bochechas, ele as enchia de ar e falava ao mesmo tempo. Fanático por futebol, deu o nome de Edson a um de seus filhos, em homenagem a Pelé

Antes de virar Chapolin Colorado, era para o nome dele ser Chapolin Justiceiro. O coração na roupa do herói significa que tudo deve ser feito com amor.

Dublado em mais de 50 idiomas, Chaves foi veiculado em mais de 90 países. Na América Latina, somente Cuba deixou de exibi-lo. No Brasil,o canal SBT mostra o seriado há mais de 30 anos. 

Chaves (Roberto Bolaños) reuniu cerca de 80 mil pessoas em uma apresentação no estádio de futebol no Chile. Em 1983, mais de 18 mil pessoas participaram de seu show no Madison Square Garden, em Nova York. Ator morreu aos 85 anos em 28 de novembro de 2014. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Filho de Roberto Bolaños planeja live-action de 'Chapolin Colorado' e série inédita de 'Chaves'

Em 2020, 'Polegar Vermelho' comemorou 50 anos; em agosto, 'Chaves' saiu do ar em toda América Latina

Camila Tuchlinski, O Estado de S.Paulo

28 de dezembro de 2020 | 12h13

Uma chama acende a esperança dos fãs de Chaves e Chapolin nessa reta final de 2020. Após o fim da transmissão das obras de Roberto Bolaños pelo canal Televisa em toda a América Latina em agosto, o filho do ator e diretor, que morreu em 2014, anunciou que pretende realizar uma live-action de Chapolin Colorado e uma série inédita, com manuscritos do pai e que nunca foram ao ar, de histórias paralelas de Chaves.

"Estamos trabalhando paralelamente em um filme de ação. Faz pouco tempo que pensamos nisso. Temos que fazer todo um processo que tem a ver com o tamanho do que pode ser feito. O orçamento é uma limitação monstruosa", declarou Roberto Gómez Fernández, em entrevista à revista GQ.

O filho de Bolaños tem consciência de que uma grande produção exige milhões de dólares. "Não temos certeza se podemos fazer um filme de super-herói americano que custa 20 milhões de dólares, mas algo que tem uma produção de primeira qualidade", declarou. Na obra de Bolaños, super-heróis como o Polegar Vermelho e o americano Super-Sam, conhecido pelo bordão "time is money" e que carregava uma bolsa de pano aparentemente com dinheiro, sempre foram 'modestos'. 

A ideia de Fernández agora é fazer uma live-action de Chapolin, com atores reais e conhecidos do grande público, inclusive em território americano: "Tem que haver um espectro de reconhecimento muito importante, que ele seja conhecido nos Estados Unidos ou que seja um desconhecido, mas que a representação do personagem seja ótima. Não é fácil".

Em 2020, o personagem completou 50 anos de vida e houve o lançamento de diversos produtos com a marca. Em agosto deste ano, as obras de Roberto Bolaños tiveram exibição cancelada pela Televisa. Segundo informações da imprensa mexicana, a família do ator e o canal não chegaram a um acordo sobre os direitos da série.

Para matar a saudade, relembre frases memoráveis dos personagens Chaves e Chapolin.

Em 2021, o seriado Chaves completará 50 anos - para a agonia dos 'chavesmaníacos', fora do ar. Porém, Gómez Fernández planeja um spin-off. Na visão do filho de Bolaños, os programas originais são intocáveis e o Grupo Chespirito já está analisando formas de continuar contanto histórias da Vila. "Existem outras possibilidades de mudar. Tem uma história que nunca apareceu na televisão: de onde veio o cara (Chaves). Ele (Bolaños) publicou em livro ("El Diario de El Chavo") e também tem a visão dos diferentes personagens que estão no bairro", disse. 

Imagine conhecer a história de onde veio, afinal, o menino Chaves, do número 8? Acompanhar como era a vida de Dona Florinda quando o pai de Quico ainda era vivo? Ou imaginar a Bruxa do 71, ou melhor, Dona Clotilde, quando era jovem? As possibilidades são inúmeras e causam entusiasmo só de pensar.

No entanto, Gómez Fernández não deu mais detalhes sobre como seria a nova série. "Temos algumas ideias sendo revisadas, nada específico", concluiu.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.