Divulgação
Divulgação

Sem poder exibir Copa do Mundo, SBT investe em esporte com humor

Nova grade do canal de Silvio Santos terá talk show de Danilo Gentili e mais programas de auditório

João Fernando, O Estado de S. Paulo

18 de fevereiro de 2014 | 17h38

O auditório continua o mesmo, mas parte das caras em cima do palco mudarão na nova programação do SBT, que entra no ar a partir de março. Além da esteia de Danilo Gentili, no talk show The Noite, previsto para o dia 10, à meia-noite, uma das apostas da emissora é o Arena SBT, no dia 8, que mistura esporte e humor sob o comando dos comediantes Smigol e Alexandre Porpetone, do jornalista Thomaz Rafael e da apresentadora Lívia Andrade. Um dos talentos que retorna à casa é Otávio Mesquita, à frente do Okay Pessoal, atração de variedades.

Filha de Silvio Santos e diretora artística e de programação do canal, Daniela Beyruti não vê a chegada de novas produções como uma mudança drástica na grade. “Nossa busca por inovação é constante, mas o que vai agradar é um mistério. O Danilo é o nosso Jô (Soares) moderno. Não é que a gente considere uma inovação hoje. Por muito tempo, a gente ficou sem uma personalidade dessas. O Otávio Mesquita já esteve aqui e está voltando. Tem novidade, porém, dentro da tradição, vai?”

Ela vê o Arena SBT como uma tentativa de retomar o esporte em uma emissora que não tem tradição no assunto. “Faltava esporte. Acho que é a primeira vez que a gente acerta. Dá para falar das atualidades do esporte e ainda assim com entretenimento”, explica. Na atração, apresentadores comentarão as competições e farão brincadeiras e esquetes no estúdio nas noites de sábado. A cobertura do Copa do Mundo, entretanto, promete ser discreta. “Vamos fazer da melhor maneira possível para uma emissora que não tem os direitos (de transmissão).”

Outra aposta é o Esse Artista Sou Eu, previsto para o segundo semestre. Com formato criado pela Endemol, o programa mostrará uma competição entre artistas com a carreira em baixa que farão performances musicais diferentes do que costumavam fazer. Na primeira etapa, a atração será comandada por Patrícia Abravanel, substituída por Márcio Ballas quando entrar em licença-maternidade.

Apesar do comitê para mudanças na programação, a palavra final é de Silvio Santos. “A gente fica quebrando a cabeça. Na hora em que se sente confortável, leva para ele o mais mastigado possível para ele ver se está de acordo ou não”, conta Daniela. Segundo ela, a busca por novos contratados nem sempre é sugestão do pai. “A gente faz o garimpo e traz as pedras para ele. Mas ele sabe conhecer um bom artista, avaliar quem está na concorrência. Ele reconheceu o Danilo como um artista bacana para o mercado atual”, relembra.

Quanto à âncora Rachel Sheherazade, cujos comentários ganharam repercussão, Daniela não diz como a emissora trata a questão. “Eu não queria falar da Rachel hoje, pode ser? Não posso falar em nome do SBT, mas eu, Daniela, gosto das pessoas que têm opinião e que a defendem. Tem seus méritos a coragem de se expor. Eu acho uma pessoa corajosa, eu a admiro.”

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.