Sem legendas

A ?Monet? é pior do que o atendimento da Net, com carros de luxo em vez de programação

Roberto Godoy, O Estado de S.Paulo

23 de julho de 2007 | 22h40

O filmete de segunda-feira da série Grey?s Anatomy, do canal Sony, foi exibido sem legendas. Com um roteiro muito chato, o episódio acabou virando um bom exercício de inglês. Talvez tenha sido possível entender as coisas que, de fato, Christina Yang (Sandra Oh) costuma dizer para a amiga Meredith Grey (Elizabeth Pompeo) sobre a anatomia do namorado, dr. Preston Burke (Isaiah Washington) quando a sua fala não é destroçada pela tradução. Quem cobrou providências da Net ouviu a informação de que a culpa era do canal exibidor. Besteira. O contrato de prestação de serviços é assinado pelo cliente com a Net - logo, é dela a responsabilidade. Mas não adianta argumentar: a turma do atendimento entra em coma todas as vezes que é exigida a sair do roteiro e pensar. Pior que isso só a revista, Monet. Os assinantes gostariam de saber mais sobre a programação. E, por exemplo, menos sobre carros de luxo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.