Divulgação
Divulgação

Secretário de Cidades do Ceará desaprova pegadinha de Silvio Santos

Ivo Gomes diz que determinou a identificação dos responsáveis; confira o vídeo

Carmen Pompeu, Especial para O Estado de S. Paulo

31 Março 2015 | 17h41

FORTALEZA - O secretário de Cidades do Ceará, Ivo Gomes, não aprovou a pegadinha gravada no metrô de Fortaleza pelo SBT e que acabou tornando-se viral na internet. Em nota publicada, nesta terça-feira (31/03), em sua página no Facebook, Ivo Gomes informa que determinou a identificação dos responsáveis. 

"Repudio com veemência a 'pegadinha' de extremo mau gosto, feita por um canal de TV dentro e com a participação de empregados do Metrô de Fortaleza (Metrofor). Acabei de determinar a identificação dos responsáveis por fazerem nossos usuários, a quem peço desculpas, passarem pelo constrangimento que passaram", escreveu o secretário. Ele foi procurado pela reportagem, que entrou em contato com sua assessoria de imprensa, mas até o final da tarde de hoje (31/03), não retornou.

A pegadinha foi exibida por na noite de domingo (29/03) e chamou a atenção até mesmo da imprensa internacional, sendo notícia nos sites The Telegraph, The Sun, Daily Mail, Gawker e Huffington Post. Na pegadinha, uma pessoa está sozinha no vagão de metrô, quando as luzes começam a falhar e uma voz avisa nas caixas de som que o serviço passa por problemas. Logo, uma horda de fantasiados como zumbis atacam o vagão, bem ao estilo do seriado The Walking Dead, exibido pelo canal Fox. Há outras cenas, também envolvendo supostamente usuários do metrô de Fortaleza.

 

O vídeo foi gravado ano passado, quando Rômulo Fortes era o presidente do Metrofor. De acordo com ele, a empresa, que é de economia mista, alugou o espaço para a produção do SBT. Em entrevista por telefone, Fortes disse que não lembrava o valor, mas que o mesmo cobriu despesas com uso dos equipamentos, pagamento dos empregados do metrô e ainda teria gerado receita.

"O secretário (Ivo Gomes) tem o direito de ter a opinião dele. Ele pode falar o que quer, afinal estamos em um estado democrático. Mas foi feito tudo dentro da lei e, inclusive, na época, a Comunicação do Governo do Estado foi consultada. Além da divulgação, porque o metrô de Fortaleza apareceu para todo o Brasil, a gente ainda faturou. Foi pouco. Mas todo o dinheiro que entra é bem-vindo", disse Rômulo Fortes. O nome do Governo do Estado do Ceará aparece diversas vezes no vídeo.

O ex-presidente do Metrofor garantiu que a gravação foi feita fora do horário de operação do metrô e, portanto, não teria afetado os usuários. "Nós alugamos o espaço. O vídeo foi feito depois das 23h30, fora do horário de funcionamento. Acredito que o secretário esteja pensando que envolveu usuário, mas não teve", afirmou.

De acordo com notícia veiculada no site Tribuna do Ceará, que integra o Grupo Jangadeiro, do qual faz parte a Nordeste TV, retransmissora do SBT no Ceará, as filmagens foram feitas em dois dias, em dezembro do ano passado, sempre à noite. Setenta atores participaram como "zumbis" e 20 profissionais trabalharam na equipe de produção.

Ainda segundo a notícia, que revela os bastidores da "pegadinha", a monitora Larissa Morais é uma das pessoas que aparecem como "vítima", no trecho onde duas mulheres são surpreendidas pelos falsos zumbis. "Nem sei o que pensei. Só fiquei com medo. Fomos para o lado em que os zumbis não estavam. Mas depois eles aparecem do outro lado. Bem assustador", lembrou ela, que, segundo foi noticiado, disse ter se divertido ao saber que se tratava de uma brincadeira.

Mais conteúdo sobre:
Silvio Santos pegadinha televisão SBT

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.