SBT reavalia sua resistência à venda de horário para igrejas

07 de dezembro de 2010 | 12h33

Fontes ligadas ao alto escalação do SBT atestam que a direção da emissora não se mostra disposta a resistir por muito tempo às tentadoras propostas feitas por igrejas evangélicas para a compra de horário em sua grade de programação. Segundo um alto executivo da emissora ouvido pelo Estado, o próprio Alexandre Raposo, presidente da Record, teria intermediado uma proposta recente - leia-se após o aporte anunciado no Banco Panamericano, do Grupo Silvio Santos - propondo ao SBT a compra de horário pela Igreja Universal do Reino de Deus (IURD). Raposo, por meio da assessoria de imprensa da Record, nega que tenha feito ou faça propostas em nome da IURD.

A decisão do SBT em repensar sua resistência à locação de horários, em especial às igrejas, parte puramente dos valores que o negócio representa, o que ganha reforço nesse contexto de crise do grupo. Embora considerem a prática imoral, e já que legislação alguma dá sinais de coibir esse comércio que abastece os cofres da concorrência, Silvio Santos & Cia. refazem as contas. Estima-se que a IURD injete na Record algo em torno de R$ 500 milhões por ano. Ao Grupo Bandeirantes, somando aí a Rede 21, locada pela Igreja Mundial do Poder de Deus, a fé renderia R$ 200 milhões ao ano. E na RedeTV!, o saldo chegaria a R$ 100 milhões/ano. Para se ter uma ideia do quanto isso valeria ao baú de Silvio Santos, o SBT fechará o ano com modestos R$ 850 milhões líquidos.

Procuradas, Record, Band e RedeTV! afirmam, por meio de suas assessorias de comunicação, que não se pronunciam sobre esses valores.

Banzai

Mateus Solano dá pinta de estrangeiro em frente à loja de departamento Wako, em movimentada esquina de Ginza, bairro de Tóquio. É cena para a próxima novela das 7 da Globo, de Walcyr Carrasco: estreia em março.

25

personagens, no mínimo, uns contracenando com outros, é o que Chico Anysio pretende encarnar no seu especial de férias, em produção pela Globo

Programa de meninos: o fato de o Manhattan Connection ser a atração mais vista por homens do canal GNT, seguido pelo talk show de David Letterman, foi um dos itens que acabou por distanciar a mesa de Lucas Mendes do perfil do GNT.

O Manhattan Connection tem estreia prevista na GloboNews já para janeiro, no mesmo horário em que será exibido até o fim do ano pelo GNT: domingo, 23 horas.

Mas o Late Show de David Letterman, embora de audiência mais masculina que o restante da programação, continua no GNT.

Ainda no GNT: o Happy Hour, de Astrid Fontenelle, também será atingido pelas reformas de 2011, incluindo mudança de título.

Professor de Glee, o Mr. Schuester, interpretado por Matthew Morrisson na série, contou a Alline Dauroiz, do Estado, em Los Angeles, que seu CD solo sai até março.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.