Roteiristas criticam Jay Leno por furar greve com 'Tonight Show'

O sindicato que representa osroteiristas de Hollywood que estão em greve denunciou naquinta-feira o apresentador de TV Jay Leno por escrever suaspróprias piadas no retorno ao ar de seu programa, após um hiatode oito semanas imposto pela greve. O Sindicato dos Roteiristas dos EUA (WGA) disse que oapresentador do "The Tonight Show", da NBC, que é filiado aoWGA, violou as normas da greve ao redigir o monólogo queapresentou na quarta-feira em sua primeira transmissão nova emoito meses. Como a maioria dos outros talk shows que retornaramao ar, o "Tonight Show" viu sua audiência subir. Cerca de 10.500 filiados do WGA entraram em greve em 5 denovembro devido a uma disputa com os estúdios de cinema e TV emtorno de como os roteiristas devem ser pagos por trabalhosdeles distribuídos na Internet. O WGA vem insistindo que seus membros estão proibidos depreparar material escrito para produções atingidas pela greve--incluindo seus próprios programas, como é o caso de Jay Leno. Em seu monólogo de abertura, Leno disse que "está do ladodos roteiristas" mas admitiu ter escrito suas próprias piadaspara o programa. Em comunicado formulado em tom duro, o sindicato disse:"Uma discussão ocorreu entre Jay Leno e o Sindicato dosRoteiristas para deixar claro a Leno que escrever material para'The Tonight Show' constitui violação das normas de greve dosindicato." A NBC divulgou um comunicado defendendo Leno, dizendo: "Oacordo do WGA permite que Jay Leno redija seu monólogo" paraseu programa. A questão não é algo de pequena monta para a NBC, que, aoque consta, recebe lucros anuais de 50 milhões de dólares com oprograma de Leno, que o tirou do ar e colocou reprises em seulugar por dois meses para apoiar a greve dos roteiristas,enquanto a audiência do programa sofria uma queda marcante. A audiência de Leno e de seu rival David Letterman subiunitidamente quando ambos voltaram a apresentar seus programasao vivo. Letterman fechou um acordo separado com o WGA na semanapassada, autorizando os roteiristas sindicalizados de seuprograma a voltar ao trabalho com ele.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.